Opel Crossland X: no mercado português já em julho

By on 30 Junho, 2017

A Opel apresentou o Crossland X, um automóvel do segmento B-SUV, que substitui o Meriva, mas que se posiciona muito perto do Mokka X ainda que com uma vocação mais urbana. Chega a Portugal este mês, tem preços a partir de 17.980€ (gasolina) e 22.830€ (diesel) e vem para a luta do aguerrido segmento B-SUV. É um carro totalmente novo, que beneficia da parceria do Grupo PSA, e se as coisas continuarem a avançar como estão, depressa será também o grupo da Opel. Tem a mesma base do C3 Aircross e segundo a marca alemã visa uma nova geração de consumidores, isto num segmento que continua em grande crescimento por todo o Velho Continente.

Este segmento CUV/SUV B tem vindo a crescer significativamente, registando hoje volumes de vendas cinco vezes superiores aos que se verificavam em 2010. Um dos precursores deste segmento, e um dos seus ‘players’ fundamentais, é o Opel Mokka X, modelo que já contabiliza mais de 685 mil unidades produzidas. O Crossland X pretende reforçar a posição da Opel nesta faixa de mercado, posicionada logo abaixo da classe dos compactos. Está muito perto do posicionamento do Opel Mokka X, mas enquanto este está igualmente vocacionado para o fora de estrada – tem um versão 4X4, o Crossland X é bem mais urbano, para além de que é Classe 1, ao contrário do Mokka. É o segundo modelo ‘X’, que terá um novo ‘colega’ em novembro, quando chegar o Opel Grandland X.

Este Crossland X será o modelo mais compacto da família ‘X’, sendo que a Opel pretendeu dotar este carro do melhor de dois mundos, MPV e SUV. A posição de condução é elevada como bitola neste tipo de carros, o habitáculo é moderadamente espaçoso, para o comprimento e largura que tem, e em termos de versatilidade foram dados passos importantes, sendo que a esse nível, podemos destacar, por exemplo, o facto dos passageiros de trás ser oferecida a possibilidade de ajustarem os bancos longitudinalmente, avançando-os ou recuando-os 150 mm. Isto permite ganhar espaço para pernas ou, por outro lado, privilegiar muito o volume da bagageira, consoante as necessidades do momento. Este é um bom exemplo das características que vincam a boa versatilidade do Crossland X.

Sendo um dos mais importante fatores de compra, o visual surge muito renovado, na linha do que têm sido os mais recentes produtos da Opel, e nem sequer falta a pintura a duas cores da carroçaria. Sendo mais pequeno que o Opel Mokka X, esteve novo Crossland X pode sentir-se bem melhor no ambiente urbano, pois com os seus 4,21 metros de comprimento, é, por exemplo 16 centímetros mais curto que um Astra, mas 10 cm mais alto e isto faz toda a diferença na cidade, em que a visibilidade de tudo o que nos rodeia ganha imensa importância. Para dar ‘valor’ ao habitáculo, que tendo em conta o tamanho do carro é espaçoso, ainda se pode contar, como opção com um tejadilho panorâmico em vidro, que aumenta claramente a sensação de bem estar.

Boa ergonomia

Tal como noutros modelos Opel, designadamente no Mokka X, os bancos da frente do novo Crossland X são ergonómicos, certificados pela agência de especialistas em ergonomia AGR, garantido os mais elevados padrões de conforto. Segunda a marca, a Opel é o único fabricante a proporcionar este elevado nível de conforto neste segmento específico. Quanto à bagageira, a marca é líder no que toca à volumetria, com 520 litros de capacidade máxima, sem rebater bancos.

Tecnologia

Além disso, o novo Opel dispõe de variados sistemas de tecnologia avançada destinados a facilitar a utilização no dia-a-dia, como os faróis dianteiros adaptativos integralmente formados por LED, o ‘Head Up Display’ e a câmara traseira panorâmica 180º – a tal cujo anúncio que passa agora na TV permite aos pais perguntar à filha se “a mala beija bem” – , a par do sistema de estacionamento automático Advanced Park Assist, do alerta de colisão dianteira iminente com travagem automática de emergência e deteção de peões, do sistema de deteção de cansaço do condutor, do alerta de saída de faixa, do reconhecimento de sinais de trânsito de velocidade e do alerta de ângulo cego, para se citarem apenas os mais relevantes.

Tal como todos os Opel, o Crossland X dispõe da mais recente geração de sistemas de informação e entretenimento, assegurando total conectividade digital com o exterior graças ao Opel OnStar dotado de ‘hotspot’ Wi-Fi e múltiplos serviços como reserva de hotel e procura de estacionamento (Os serviços OnStar requerem ativação e assinatura junto da OnStar Europe Ltd. Estes serviços Wi-Fi necessitam de assinatura junto do operador de rede nomeado. Implicam custos depois de concluídos os períodos de experimentação). Do equipamento também faz parte a mais recente geração de infoentretenimento IntelliLink, com Apple CarPlay e ao Android Auto. O ecrã tátil de oito polegadas, situado no topo da consola central, facilita os comandos das funções destes sistemas e de muitas outras funções do automóvel. Registe-se, ainda, que o Crossland X disponibiliza recarregamento de baterias de telemóveis através de indução.

Design’ simples

Com comprimento de 4,212 metros, largura de 1,765 m e altura de 1,605 m, o novo Opel revela mais uma evolução da filosofia de ‘design’ da Opel, apresentando-se simultaneamente sofisticado e robusto, com grelha dianteira saliente e com o logótipo Opel em destaque. Não podiam faltar as aplicações de proteção da carroçaria, que são rematadas com apontamentos cromados destinados a sublinhar a elegância. Nos lados, sobressaem linhas bem vincadas e um friso que separa visualmente as partes superior e inferior da carroçaria. Esse friso desce ao aproximar-se da traseira, replicando o efeito que a Opel estreou no citadino ADAM. E, tal como neste modelo, o tejadilho poderá ter cores diferentes da carroçaria. No conjunto, fica a ideia de que o Crossland X é mais longo do que na realidade. A secção traseira, por seu turno, faz uma afirmação SUV bem evidente, com a proteção integrada no volumoso para-choques. O habitáculo foi desenhado à luz dos princípios da filosofia de ‘design’ da Opel, destacando-se as linhas e as superfícies suaves. O tablier e a consola entre os bancos dianteiros apresentam módulos, alinhados com o condutor.

Motorizações

A gama Crossland X é composta de um leque completo de motores a gasolina, Diesel e a GPL (que estará disponível mais tarde) que podem estar acoplados a caixas de velocidades manuais ou automática. Os motores de três e quatro cilindros, construídos em alumínio (bloco e cabeça), à exceção do propulsor a gasolina de entrada na gama, todos recorrem a sobrealimentação associada a injeção direta de combustível. O pendor eficiente destas motorizações é reforçado com caixas manuais de cinco e seis velocidades, e automática de seis velocidades, de baixo atrito.

1.2 Turbo com injeção direta de gasolina
A gama Crossland X inicia-se com um motor 1.2 a gasolina, com 81 cv de potência (consumos NEDC: urbano 6,5-6,4  l/100 km, extraurbano 4,4 l/100 km, misto 5,2-5,11 l/100 km; emissões 116-1151 g/km CO2). Logo acima surge o 1.2 Turbo com injeção direta de gasolina, proposto em três configurações. A versão ECOTEC, especialmente económica, debita 110 cv e tem acoplada uma caixa de cinco velocidades (consumos NEDC: urbano 5,8-5,61 l/100 km, extraurbano 4,3-4,21 l/100 km, misto 4,9-4,81 l/100 km; emissões 111-1091 g/km CO2). Com igual potência, este mesmo motor de três cilindros está disponível com caixa automática de seis velocidades (consumos NEDC: urbano 6,5-6,31 l/100 km, extraurbano 4,8 l/100 km, misto 5,4-5,31 l/100 km; emissões 123-1211 g/km CO2). O 1.2 Turbo debita o binário máximo de 205 Nm logo às 1500 rpm, com 95 por cento desse valor a estar sempre disponível na faixa mais utilizável de rotações, ou seja, até às 3500 rpm. Com muita potência em regimes inferiores de motor, o Crossland X torna-se um ‘crossover’ muito divertido de conduzir e simultaneamente económico.

No topo da linha de motores a gasolina está o 1.2 Turbo de 130 cv, com binário máximo de 230 Nm às 1750 rpm e caixa manual de seis velocidades (consumos NEDC: urbano 5,9-5,7  l/100 km, extraurbano 4,7-4,62 l/100 km, misto 5,1-5,02 l/100 km; emissões 116-1142 g/km CO2). Com este propulsor, o Crossland X acelera de zero a 100 km/h em 9,1 segundos e consegue alcançar 206 km/h de velocidade máxima.

Na vertente Diesel, o novo ‘crossover’ da Opel apresenta um leque de três motores à escolha. O turbodiesel 1.6, com 99 cv de potência, destaca-se pelo elevado binário de 245 Nm às 1750 rpm e pelos baixos consumos de gasóleo (consumos NEDC: urbano 4,5-4,42 l/100 km, extraurbano 3,5-3,42 l/100 km, misto 3,9-3,82 l/100 km; emissões 102-992 g/km CO2). Mas o Crossland X 1.6 possui uma versão ainda mais económica, a ECOTEC, com sistema Start/Stop, capaz de emitir apenas 93 g/km de CO2 no ciclo misto (consumos NEDC: urbano 4,2-4,12 l/100 km, extraurbano 3,4-3,32 l/100 km, misto 3,7-3,62 l/100 km; emissões 95-932 g/km CO2). Por seu turno, o Diesel mais potente é o 1.6 de 120 cv (consumos NEDC: urbano 4,7-4,62 l/100 km, extraurbano 3,6 l/100 km, misto 4,0 l/100 km; emissões 105-1032 g/km CO2), com binário máximo de 300 Nm que assegura recuperações vigorosas em todas as situações. Com caixa manual de seis velocidades, esta opção Crossland X recupera de 80 a 120 km/h em 10,5 segundos e atinge a velocidade máxima de 187 km/h.

Outra característica destacada do novo Crossland X é o elevado nível de versatilidade, nomeadamente através dos bancos traseiros reguláveis individualmente. Podem ser rebatidos na proporção 60/40 e avançados ou recuados numa amplitude de 150 milímetros. A regulação longitudinal permite maximizar a capacidade da bagageira quando é necessário, até um total de 520 litros (valor de referência nesta classe, segundo a Opel). Para além disso, a capacidade da mala sobe para uns expressivos 1255 litros se os bancos traseiros forem rebatidos. O Crossland X pode ser equipado com sistema de fechaduras sem chave Open&Start.

Faróis de alta tecnologia e sistemas de assistência à condução

A utilização facilitada do novo Crossland X é garantida por variadas tecnologias avançadas de assistência à condução. Os faróis possuem tecnologia inovadora com lâmpadas LED, que asseguram a melhor visibilidade à noite. Por seu turno, o ‘Head Up Display’ reduz o risco de distração do condutor ao projetar num pequeno ecrã, situado na linha de visão do condutor, a velocidade, os principais dados de navegação e a sinalização mais relevante naquele troço.

A câmara dianteira ‘Opel Eye’ recolhe e processa múltiplos dados que servem de base para vários sistemas de apoio à condução, como o reconhecimento de sinais de limitação de velocidade e o alerta de saída de faixa de rodagem. Se for detetado que o veículo começa a divergir da direção correta, sem intervenção do condutor, o sistema aciona sinais de aviso acústicos e visuais. O programador de velocidade com limitador é outro sistema que torna a condução mais simples, nomeadamente em troços citadinos onde a limitação de velocidade é muito estrita, como em zonas densamente habitadas.

Continuando no capítulo da segurança, o alerta de colisão dianteira iminente – capaz de detetar peões – tem travagem de emergência automática, contribuindo decisivamente para prevenir acidentes. Este dispositivo está conjugado com um sistema de deteção de cansaço do condutor, capaz de avaliar a fadiga do condutor através do tipo de condução adotado e de emitir sinais de aviso.

O Opel Crossland X dispõe ainda de uma câmara traseira grande angular, capaz de abranger 180º. Nas manobras de estacionamento, o Crossland X oferece a mais recente geração de estacionamento automático Advanced Park Assist, que deteta espaços e efetua autonomamente as manobras necessárias na direção. O sistema também assegura as manobras de saída do local de estacionamento. Em ambos os casos, o condutor apenas necessita de operar os pedais. No pico do inverno, equipamento especial como o volante e o para-brisas aquecidos aumentam o conforto e a segurança.

Chega este mês

Em resumo, o novo Opel Crossland X chega ao mercado português em junho. A gama comportará motores a gasolina e a gasóleo, com preços a partir de 17.900 euros e 22.800 euros, respetivamente. Para fazer jus aos pergaminhos de moderno ‘crossover’ de topo, do equipamento de série de todos os Crossland X farão parte vidros elétricos à frente e atrás, programador de velocidade, apoio ao arranque em subidas e sensores de estacionamento. No capítulo dos sistemas de assistência à condução, a lista de série inclui igualmente a avançada câmara dianteira com alerta de saída de faixa e reconhecimento de sinais de trânsito. O apoio em viagem e em emergência Opel OnStar também está incluído no equipamento de todas as versões.

Motorizações

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)