Peugeot para desenvolvimento dos motores diesel

By on 3 Outubro, 2018

A queda na procura de modelos com motorização diesel levou a Peugeot a juntar-se às várias marcas que já anunciaram o fim ou a paragem do desenvolvimento dos blocos alimentados a gasóleo.

Inexplicavelmente, o motor diesel caiu em desgraça e a procura está em queda levando os construtores a equacionar o futuro, embora não tenham a menor ideia se o mercado está, simplesmente, a reagir às notícias ou se o movimento tem como desígnio acabar com os motores a gasóleo. Vários construtores anunciaram o fim dos motores diesel nas suas gamas e outros terminaram o desenvolvimento dos mesmos.

A Peugeot é a mais recente marca a anunciar a paragem do investimento neste tipo de propulsor, depois de ter lançado recentemente o bloco 1.5 litros turbodiesel que cumpre com todas as exigências em termos de controlo de emissões poluentes, mas apenas para os próximos anos. Se a malha apertar mais, o bloco terá de ser remodelado.

Por tudo isto e porque desejam perceber o que vai acontecer ao mercado diesel, a Peugeot decidiu parar o desenvolvimento de mais evoluções neste tipo de motores, reconhecendo, já no Salão de Paris, pela voz do seu CEO, Jean Philippe Imparato, que “cometemos um erro ao impulsionar o diesel”. E porquê? Porque o pesado investimento e agressivo desenvolvimento poderá não ser recompensado no futuro em termos de vendas.

E esta decisão da Peugeot e de outras marcas, baseia-se nos mais recentes números do mercado europeu: de 50% de quota de mercado em 2017, o diesel representa, agora, pouco mais de 36% e continua a diminuir. Não há dúvidas que o Dieselgate contribuiu, muito, para esta situação. Mas o receio de mais impostos, os preços mais elevados dos modelos diesel – a complicada e onerosa limpeza dos gases exige custos impossíveis que têm de ser repercutidos no cliente – e o receio das consequências na saúde da emissão de partículas, também são contribuintes para esta situação.

Para já, os construtores estão a aguardar pelo que dirá o mercado, mas há uma bitola abaixo da qual o motor diesel deixará de fazer sentido e se em 2020, a barreira da eletrificação massiva, os diesel valerem menos de 10%, será o fim para os motores alimentados a gasóleo.

No caso da Peugeot e do PSA Group, o futuro está na eletrificação, nomeadamente, na oferta de modelos híbridos Plug-In e versões elétricas de todos os modelos de cada gama da Citroen, DS, Peugeot e Opel.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)