Pneus usados: são seguros? São uma boa aposta?

By on 13 Agosto, 2020

A crise desenhada pela pandemia de Covid-19 é razão mais que suficiente para muitos olharem, novamente, para os pneus usados vindos da União Europeia. Mas… será que essa é uma decisão certa?

Compreendemos que perante situações de “lay off”, de redução dramática de rendimentos ou mesmo de desemprego, gastar uma avultada soma em pneus novos para o carro esteja no fim das prioridades. Portanto, a borracha terá de durar até ao limite e na hora de trocar, há sempre a tendência para olhar para o mercado de pneus usados. Esteve em alta na última crise, volta a estar em destaque com a pandemia de Covid-19.

A venda de pneus usados não está regulamentada, até porque a única legislação fala da gestão e valorização dos pneus e não na venda. Porém, ela e legal, mas os pneus têm de cumprir determinadas regras, pois sem elas são considerados como ilegais e não podem ser usados. Uma das regras que os pneus usados têm de cumprir é terem uma profundidade em cada sulco acima do limite mínimo legal de 1,6 mm. Depois, devem ter menos de 10 anos de vida, não devem ter remendos, emendas ou talões e não devem ser pneus de inverno, desadaptados ao clima português.

Se os pneus usados cumprirem estes requisitos, podem ser vendidos em Portugal. Mas, como alguém dizia, o demónio está nos detalhes e há uns anos, no auge da crise das dívidas soberanas, foi feito um estudo pela Deco que revelou pneus com mais de 10 anos (alguns com quase duas dezenas de anos), com a profundidade dos sulcos bem abaixo do limite legal e com todo o tipo de regulações.

Recordamos que nessa altura, há cinco anos, a Deco calculou o custo por milímetro de piso e verificou que “cada milímetro de piso num pneu usado, tem um custo duas vezes superior ao dos pneus novos, 30,85 contra 15,05 euros!”

Acha, mesmo, que alguém nos países desenvolvidos vai trocar para pneus novos, deixando para trás borrachas em bom estado? Acredita que pneus com cinco ou seis anos de utilização, ainda estão em boas condições?

Mas, pior que isso, não sabe que as únicas coisas que o ligam ao asfalto são os pneus e que se estes tiverem menos piso que o legalmente exigido, tiverem rachas ou fendas, remendos ou com a lateral demasiado gretada, está a utilizar pneus ilegais e que colocam em risco a sua vida?

Portanto, não arrisque e não use pneus usados dos quais não conhece a procedência nem a forma como foram utilizados – se forem usados com as pressões erradas, algo perfeitamente normal, estão impróprios para nova utilização, mesmo que visualmente estejam bons – para sua defesa. É a sua vida e a da sua família que está nas suas mãos e os pneus do seu carro podem ser a diferença entre a vida… e a morte!

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)