Quatro ex-executivos da Audi acusados de fraude no âmbito do Dieselgate

By on 6 Agosto, 2020

O ministério público acusou três ex-membros do conselho de administração e um antigo responsável de departamento, no âmbito do Dieselgate.

Um comunicado enviado pelo ministério público federal alemão, é dito que quatro ex-executovos da Audi foram acusados de fraude, falsa certificação de forma indireta e publicidade criminosa, sem revelar os nomes das pessoas em causa.

Segundo a Reuters, os quatro executivos são acusados de desenvolver motores que funcionavam com um software ilegal capaz de detetar quando o veículo está em testes num laboratório ou quando está em estrada e liberta os sistemas de controlo de emissões poluindo o ambiente.

A acusação diz que os arguidos tinham conhecimento da prática repetida da ilegalidade, entre outubro de 2013 e setembro de 2015, mas nada fizeram para evitar a utilização do dito software. 

Sabemos que Rupert Stadler, ex-CEO da Audi, foi acusado no ano passado e que em setembro vai enfrentar o julgamento em setembro. As acusações são referente a 434.420 carros vendidos pela Audi, Porsche e Volkswagen na Europa e nos Estados Unidos.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)