Range Rover Sport já está disponível para encomenda e a primeira unidade está em Lisboa

By on 22 Junho, 2022

Depois do icónico Range Rover ter sido renovado, chega agora a vez do Range Rover Sport, que passa a ser a opção mais dinâmica de toda em gama, em estrada, ou fora dela.

Apresentado oficialmente há pouco mais de um mês, o Range Rover Sport chega agora ao mercado na sua terceira evolução. Depois de um histórico que já se encontra acima do milhão de unidades comercializadas em todo o mundo, com mais de 1.200 a terem matrícula nacional, o novo Range Rover Sport dá agora continuidade ao visual moderno e sofisticado que conhecemos com o seu irmão mais velho, o Range Rover, no início deste ano. Mas tudo com uma imagem e a atitude mais desportiva, dando ainda mais destaque à palavra Sport que inclui na sua designação. Afinal, este é o Range Rover anunciado como o mais dinâmico e capaz de todos os tempos.

Para que isso aconteça, a plataforma em que é construído conta com diversos tipos de metal, que a deixa cerca de 35 por cento mais rígida que a do seu antecessor. E depois, estão também presentes suspensões mais evoluídas, para que a experiência de condução seja a mais cativante de sempre. Os amortecedores da Bilstein têm uma válvula dupla e, em conjunto com a suspensão pneumática com camara dupla, conseguem um amortecimento muito mais preciso e controlado. Além disso, e consoante a versão, o Range Rover Sport também pode incluir um sistema de vectorização de binário através da travagem, um diferencial eletrónico ativo e claro que não falta um sistema de tração integral inteligente que agora, até faz parceria com a direção nas quatro rodas.

Ao sair da estrada, este Range Rover Sport continua a ser um Range Rover, ficando garantido um excelente desempenho mesmo nos tipos de piso que mal conseguimos percorrer a pé e para onde a maioria das pessoas não vai ter a coragem de levar este novo modelo. Apesar disso, o Range Sport consegue alcançar uma inclinação máxima de 45 graus e a distância ao solo consegue ficar acima dos 13 centímetros, facilitando a passagem por zonas com água até uma profundidade máxima de 90 centímetros.

A oferta de motorizações do novo Range Rover está fortemente apostada nas versões híbridas plug-in. Estas contam com o mesmo motor térmico a gasolina com seis cilindros em linha e três litros de capacidade, mas com patamares de potência diferentes, entre os 440 e os 510 cavalos. E, sem qualquer tipo de magia, estas versões com quase três toneladas de peso, conseguem gastar menos de um litro de combustível a cada 100 quilómetros, em circuito combinado e superar os 110 quilómetros de autonomia em modo puramente elétrico e também num percurso misto, não apenas em cidade.

Uma vez a bordo, e mais uma vez, este Range Rover Sport continua a ser um Range Rover, pelo que podemos contar de imediato com um patamar de conforto bastante elevado e um nível de acabamentos também digno de um topo de gama. Conta com o mesmo patamar  de sofisticação e estilo que se iniciou com o Range Rover e também com as mesmas soluções tecnológicas, tais como o painel de instrumentos totalmente digital e personalizável ou o monitor central tátil de 13,1 polegadas com controlos hápticos e sem a necessidade de utilização de qualquer tipo de cabos, seja para o smartphone ou para as atualizações que são feitas over-the-air (OTA). Os mais exigentes em termos audiófilos poderão também optar pelo sistema de som melhorado com 1.430 watts de potência, divididos por 29 altifalantes.

Entre os mais variados níveis de equipamento do novo Range Rover podemos encontrar elementos como o sistema de iluminação totalmente em LED, mas com uma capacidade de iluminação muito mais elevada que o habitual, as câmaras em torno da carroçaria que permitem criar uma imagem 3D do carro e integrá-lo com tudo o que o rodeia, um sistema de estacionamento automático, que poderá controlar mesmo estando fora do carro, além de tudo o resto que nem vamos estranhar se o encontrarmos a bordo de um Range Rover.

Em termos de preços, a oferta do novo Range Rover Sport começa nos 107.232 euros da versão S, equipada com o sistema híbrido plug-in de 440 cavalos e pode alcançar os 126.342 euros da versão Dynamic HSE com a mesma solução motriz. Para as duas versões mais completas em termos de equipamento e imagem, a Autobiography e a First Edition, fica reservado o sistema híbrido plug-in mias potente, com um valor entre os 146.826 euros e os 150.739 euros.

Pelo caminho, fica também uma versão diesel equipada com um sistema mild-hybrid para dar uma ajuda ao seu desempenho. Tem incluído um motor de seis cilindros em linha com 300 cavalos e está apenas disponível com o nível de equipamento Dynamic SE, por 134.615 euros. Mais tarde, estará também disponível uma versão equipada com um motor V8 a gasolina, com 530 cavalos de potência, mas que chega apenas em 2023 e ainda não tem preços definidos.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)