Renault Arkana revelado em Moscovo

By on 29 Agosto, 2018

Dedicado, para já, ao mercado russo, o Renault Arkana acaba de ser lançado no Salão de Moscovo, combinando o desenho de uma berlina com um coupé no corpo de um SUV. Mais crossover não há. Será o topo de gama da casa francesa no mercado russo.

Como o AUTOSPORT já tinha adiantado, o Arkana será fabricado em Moscovo, foi concebido, primariamente, para ser vendido no mercado russo, funcionando como o topo de gama da marca naquele país e estará à venda em 2019. A Renault insistiu que o Arkana deverá ser comercializado na Ásia, mas que não existem planos para o colocar à venda na Europa.

Esta decisão não será final, pois parece, claramente, que a Renault tem receio que o Arkana tenha o mesmo acolhimento que o Koleos. Mas, olhando para as fotos deste novo SUV do segmento C, quer-nos parecer que teria mais oportunidades de sucesso.

O estilo mistura os elementos da linguagem de estilo da Renault, criada por Laurens van der Acker, com as linhas de um coupé e os códigos de um bom SUV: altura elevada, generosa altura ao solo, cavas das rodas pronunciadas e uma presença musculada. Sobre o Arkana, Laurens van der Acker referiu, no lançamento, ser “um equilíbrio entre a elegância de um sedan de quatro portas e a presença poderosa de um SUV.”

A frente liga o Arkana à família Renault, sem dúvidas, com as luzes LED a contribuírem para uma dianteira poderosa, enquanto atrás existe uma nova versão dos “bigodes” feitos pelos farolins traseiros, com uma barra de LED por baixo do spoiler traseiro. O modelo revelado e fotografado, tem jantes de 19 polegadas e uma altura ao solo muito generosa.

A casa francesa não revelou detalhes das motorizações, mas lembrou que o carro terá tração integral que, na opinião da Renault “oferece excelentes capacidades fora de estrada” sendo construído sobre a plataforma BO, a mesma usada pelo novo Dacia Duster e pela Kaptur, versão ligeiramente alongada do Captur europeu.

A exclusividade, para já, do Arkana para o mercado russo revela o primeiro passo de uma estratégia concertada de investimento, forte, no mercado russo incluída no programa estratégico “Drive the Future”, desenhado para levar a produção da marca até às 5 milhões de unidades vendidas, em 2020. E convirá lembrar que o mercado russo é o segundo maior da Renault, depois do francês, por via das suas participações maioritárias na Avtovaz/Lada.

Contas feitas, são 28% de quota de mercado do grupo Renault, que equivalem a perto de 450 mil unidades por ano (448 270 em 2017), num país onde a Lada domina o mercado com 19,5% de quota. A marca Renault já vale 8,5% de um mercado que depois de algum tempo estagnado, cresceu 12,2% em 2017 e pode aumentar ainda mais este ano.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)