Renault Austral é o SUV da nova geração de modelos da marca francesa

By on 8 Março, 2022

Depois de algumas semanas em modo de teaser e apresentação de novas soluções, o novo Renault Austral chega finalmente ao dia oficial da sua apresentação a nível mundial. Segue a receita do Mégane E-Tech que conhecemos há pouco tempo, mas adiciona aquele que ainda é o formato mais desejado do mercado.

O novo modelo da marca francesa reúne todas as ideias de que a Renault nos tem falado ao longo dos últimos tempos. A carroçaria, por exemplo, conta com traços bastante pronunciados e fortes, de forma a marcar um estilo muito próprio. A grelha dianteira ostenta orgulhosamente o losango do novo logo da marca mesmo ao centro e as luzes de condução diurna têm o mesmo desenho que conhecemos dos Renault mais recentes. E lá atrás, as semelhanças com o novo Mégane são ainda mais evidentes.

Este é o primeiro modelo da Renault a utilizar a terceira geração da plataforma CMF-CD da Aliança, que já se encontra preparada para diversos tipos de versões eletrificadas. E graças a ela, o novo Austral terá disponíveis versões equipadas com um novo motor E-Tech Hybrid, mas também novas soluções Mild Hybrid com baterias de 48 ou 12V.

O novo motor híbrido da família E-Tech combina uma motorização a gasolina de três cilindros e 1,2 litros de capacidade com um motor elétrico de 50kW e uma unidade que combina o gerador com o motor de arranque de alta tensão. Estão associados a uma caixa de velocidades com sete relações (duas para o modo elétrico e cinco para o modo híbrido) e oferecem dois patamares de potência combinada, entre os 160 e os 200 cavalos.

Além de oferecer um bom nível de prestações, este sistema híbrido está projetado para oferecer o melhor desempenho em termos de consumos, especialmente em ambiente urbano, no qual os responsáveis da marca afirmam ser possível circular 80% do tempo em modo puramente elétrico, o que representa ganhos em termos de economia de combustível na ordem dos 40%. Para a componente mais dinâmica, o novo Renault Austral também inclui novidades como a terceira geração do sistema 4Control de quatro rodas direcionais e cerca de 32 sistemas de ajuda à condução.

A bordo, o maior destaque são mesmo os novos monitores OpenR de que já tanto falámos. Prolongam-se desde a instrumentação até ao ecrã vertical do centro da consola e têm uma área de imagem nunca antes vista num modelo da marca, tirando o novo Mégane E-Tech. O vidro Gorilla Glass protege o ecrã de riscos e choques, mas está também presente uma nova tecnologia que tenta eliminar o máximo de reflexos e brilhos.

Também no habitáculo do Austral, está presente uma nova era em termos de escolha de materiais e qualidade de construção, com algumas soluções de origem mais sustentável, mas também com um patamar de exigência que o deixam bem mais evoluído. Dependendo do nível de equipamento escolhido, o Austral pode incluir madeira verdadeira, couro, Alcântara, tecido acolchoado e diversos outros materiais mais agradáveis ao toque e que deixam o ambiente a bordo mais acolhedor.

Uma das melhores surpresas é a assinatura da Alpine na versão de topo deste modelo. O Renault Austral Esprit Alpine amplifica o visual mais desportivo deste modelo, através de uma cor especifica para a carroçaria (Gris Schiste Satin), que faz parte de uma combinação de duas tonalidades em que a base é um negro brilhante e profundo. Está presente nas molduras das janelas e nas capas dos espelhos retrovisores, mas também na designação do modelo. E para completar o conjunto, a marca adicionou um badge específico nos flancos laterais e as jantes Daytona com 20 polegadas de diâmetro.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)