Rolls Royce alcança recorde de vendas com o auxílio do Cullinan

By on 8 Janeiro, 2020

A marca de luxo da BMW registou um espetacular recorde de vendas com 25% de aumento face a 2018.

Para o patrão da Rolls Royce, este enorme crescimento deve-se à performance do primeiro SUV da casa britânica, o Cullinan. Torsten Muller-Otvos referiu que “a performance no geral teve uma magnitude impressionante face ao que tem sucedido em anos anteriores de sucessos de vendas.”

A marca com uma história rica de 116 anos, vendeu em 2019 nada menos que 5125 unidades, um resultado inédito com a oportunidade de trazer novos clientes para a marca, pois 80% dos clientes do Cullinan compraram um Rolls Royce pela primeira vez.

“O nosso sucesso deixou-me particularmente satisfeito, pois tivemos tempo para responder a questões criticas em redor do lançamento do Culinan, um plano arriscado que acabou por dar certo” disse Otvos. 

Contas feitas, o Cullinan foi responsável por 40% do volume total de vendas. Isto numa altura em que após 11 anos de comercialização, a Rolls Royce acabou com a produção do Ghost, aquele que foi o seu “best seller” de sempre. A casa britânica vai lançar um novo Ghost com base na plataforma do Cullinan e nova geração do Phantom, mas não deverá lançar mais nenhum carro, concentrando-se na forma de eletrificar a gama. Recordamos que Tosten Muller-Otvos já tinha dito que a Rolls Royce teria um modelo totalmente elétrico. Não se sabe é se será um modelo novo ou será o Cullinan a receber essa mecânica elétrica.

Curiosamente, o CEO da Rolls Royce referiu que “ninguém me veio bater à porta para construir um Rolls Royce elétrico, mas a nossa pesquisa demonstra interesse nesta forma de mobilidade, especialmente nos EUA e na China. Muitos deles já têm um carro elétrico, pelo menos.”

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)