Sabe quais são os 10 carros mais raros do mundo e quanto custam?

By on 2 Julho, 2020

Os carros que estão nesta lista, são raros e muito, mas mesmo muito caros. E os cinco  mais caros pertencem, apenas a duas marcas, Ferrari e Aston Martin. Depois, surge a McLaren e a Bugatti, além de um protótipo da Maybach.

1 – Ferrari 250 GTO (valor – 48 milhões de euros)

Produzido entre 1962 e 1964, o 250 GTO estava homologado em Grupo 3 e tinha motor V12 com carburadores. Foram feitos 39 carros, dos quais 33 com a carroçaria da Série 1 e 3 com a carroçaria da Série 2, muito semelhante à do Ferrari 250 LM. Restam três modelos conhecido como 330 GTO, equipados com motores maiores que o V12 do GTO. São dos carros mais raros e mudam de mãos poucas vezes, existindo poucos porque Enzo Ferrari fazia carros de estrada que vendia a preços pornográficos – e reservando-se Enzo Ferrari o direito de vetar o nome de um comprador dos seus carros – para pagar as corridas. Por isso, casos como o Ferrari 250 GTO feito para Stirling Moss, vendido em 2012 por 35 milhões de euros, ou o carro da coleção de Paul Pappalardo que foi vendido em 2013 por recordistas 50 milhões de euros.

O Ferrari 250 GTO tem profunda inspiração no Jaguar XKE, carro sobre o qual Enzo Ferrari disse “é o carro mais bonito do mundo!” Mas o XKE, infelizmente, não chega nem aos calcanhares do 250 GTO, um carro hoje impossível de comprar por um comum mortal.

2 – Ferrari 250 Testa Rossa (valor – 37 milhões de euros)

Ganhou 10 títulos de Campeão do Mundo de Sport, vendeu por três vezes as 24 Horas de Le Mans (1958, 1960 e 1961) e conquistou muitas outras vitórias durante mais de uma década. Foi construído em Maranello a partir de 1956, utilizando um motor de 3 litros de cilindrada. O 250 TR (era conhecido assim abreviando o Testa Rossa que se devia a tinta vermelha) dominou o panorama da competição automóvel. Apenas 34 carros foram construídos entre 1956 e 1961 e o 250 TR de competição é ainda mais raro com apenas dois carros feitos entre 1957 e 1958, sendo o segundo mais valioso Ferrari de sempre. Um deles foi vendido em 2011, em leilão, por 15 milhões de euros (o que foi recordista na época) e o outro vendido por 37 milhões de euros em 2014. Nunca mais se ouviu falar do 250 TR, repousando bem guardados em coleções privadas.

3 – Aston Martin DBR1 (valor – 20,7 milhões de euros)

O DBR1 é um carro de competição construído em 1956 e tinha como objetivo ganhar o Campeonato do Mundo de Sport. A sua vitória mais eloquente aconteceu nas 24 Horas de Le Mans de 1959, a única que alcançou na mítica prova francesa. Mas o DB1 deixou a sua marca: é, juntamente com o Ferrari 375 Plus de 1954 e o Ferrari 250 TR de 1958, o único carro que venceu as 24 Horas de Le Mans e o Campeonato do Mundo de Sport no mesmo ano (1959), igualando o Ferrari 250 TR no recorde de três vitórias consecutivas no campeonato, conquistando Le Mans, Nurburgring e o Tourist Trophy nesse mesmo ano. O DB1 ganhou seis títulos Mundial de Sport nos anos 50, um recorde que só foi ultrapassado pelo 250 TR da Ferrari. Estava equipado com o motor de seis cilindros em linha Lagonda com 2.5 litros e 250 CV. O chassis nº1 foi vendido em 2017 por 20,7 milhões de euros, um recorde para um carro britânico. Só foram fabricados cinco carros.

4 – Ferrari 250 GT California SWB Spider (valor – 15,8 milhões de euros)

Pode não ser o mais valioso, mas é, seguramente, o mais bonito desta lista e um dos mais belos carros do Mundo. Só foram feitos 55 exemplares, sendo um dos Ferrari mais desejados, embora não o mais valioso. O 250’ GT California SWB Spider foi produzido entre 1953 e 1964, tendo algumas das 55 unidade feitas sido utilizadas na competição. Um modelo de 1961 foi vendido por James Coburn (estrela da televisão norte americana) a Chris Evans (produtor musical e ex-apresentador do Top Gear) um carro de 1961 por pouco mais de 5 milhões de euros e em 2016, no dia 11 de março um SWB de 1961 foi vendido em leilão por 15,8 milhões de euros.

5 – Aston Martin DB4 GT Zagato (valor – 13,1 milhões de euros)

Elegante e belo no seu roupão verde, o DB4 GT Zagato foi revelado no Salão de Londres de 1960 e traduzia uma evolução do DB4 GT, feita pela firma italiana Zagato. Estava previsto a fabrica italiana produzir 25 unidades, mas acabaram por ser feitos apenas 20. Há mais carros da Aston Martin com o nome Zagato e baseados no DB4, mas este é especial pela raridade e por estar animado por um motor de seis cilindros em linha de dupla ignição (à imagem do TwinSpark da Alfa Romeo) com 3.7 litros e 315 CV, chegando dos 0-100 km/h em 6,1 segundos. O carro era todo feito em alumínio, tornando-o muito leve e aerodinamicamente eficiente. Aos modelos originais foram acrescentadas mais quatro unidades, já em 1988, feitos a partir de DB4 que não foram utilizados e que foram transformados em Itália, na oficina da Zagato em Milão. Chama-se “Sanction II” e foram feitos com as mesmas especificações dos originais.

6 – Porsche 917 (valor – 12,8 milhões de euros)

Este é um carro famoso por várias razões: foi o primeiro carro da Porsche a ganhar em Le Mans (1970 e repetiu em 1971); fez parte do filme sobre Le Mans de Steve McQueen, é um carro raro que marcou uma geração na competição automóvel. Tinha um motor boxer de 12 cilindros com três cilindradas (4.5, 4.9 e 5.0 litros), chegava dos 0-100 km/h em 2,3 segundos e uma velocidade máxima de 385 km/h. O carro pilotado por Steve McQueen no filme foi vendido por 12,8 milhões de euros, sendo que alguns modelos que ainda existem têm trocado de mãos por valores abaixo dos 4 milhões de euros.

7 –  McLaren F1 LM (valor – 12,7 milhões de euros)

A versão que celebra o facto de cinco McLaren F1 GTR terem completado as 24 Horas de Le Mans de 1995, prova ganha pela casa de Woking, terminando os cinco carros em 1º, 3ª, 4º, 5º e 13º, nessa edição da clássica francesa. O carro chama-se F1 LM estava baseado no F1 GTR, mas com o chassis do carro de estrada. Foram feitos apenas seis carros e apenas cinco foram vendidos, ficando o sexto modelo como base de desenvolvimento para o F1 de competição. O carro separa-se dos restantes pelo laranja Papaia com que está pintado, homenagem a Bruce McLaren, o fundador da equipa de Woking. O motor é o BMW V12 de 6,1 litros com 680 CV, o que lhe oferece uma aceleração de 0-100 km/h em 3,9 segundos. Um destes carros foi leiloado em 1998 por 12,7 milhões de euros e nunca mais se ouviu falar dele.

8 – Jaguar XK120-C (valor – 12,1 milhões de euros)

Foi produzido entre 1951 e 1953, utilizava um chassis tubular leve e uma carroçaria aerodinamicamente refinada, desenvolvida por três homens da Jaguar, Heynes, RJ Knight e Malcolm Sayer. Foram produzidas apenas 53 unidades e apenas 43 foram vendidos a clientes privados, tornando-o o Jaguar mais raro de sempre. E se isso pode ser discutível, ser o Jaguar mais valioso é uma realidade: um C-Type de 1953 foi vendido em 2015, em Itália, por 12,1 milhões de euros. O carro tinha um motor de 3,4 litros V6 com duplo veio de excêntricos à cabeça e que debitava entre 160 e 180 CV. O C-Type venceu as 24 Horas de Le Mans em 1951 e 1953, perdendo a vitória em 1962 porque decidiu alterar o carro por receio de perder para os mais velozes Mercedes 300SL. O que ganharam na aerodinâmica perderam na refrigeração e o carro tornou-se frágil.

9 – Bugatti Type 41 Royale Kellner Coupé (valor – 8,9 milhões de euros)

Ettore Bugatti tinha gostos refinados e a marca por ele lançada ganhou reputação a fabricar modelos de luxo, como este Type 41, mais conhecido como Royale. Era um carro enorme que foi construído entre 1927 e 1933. Tinha um motor de oito cilindros em linha com 12,7 litros de cilindrada, pesava muitas toneladas e para perceberem o tamanho, era 20% mais comprido, 25% mais pesado que um moderno Rolls Royce Phantom. Oficialmente, é um dos maiores carros jamais feitos e, não oficialmente, um dos mais elegantes. A ideia era produzir 25 unidades, mas a Grane Depressão acabou por lhe minar os objetivos, foram produzidas duas mãos cheias deles e sobreviveram apenas seis unidades, sendo que só existem cinco devido a um acidente que destruiu um dos sobreviventes. Um deles mudou de mãos em 1987 por 8,9 milhões de euros. Não se conhecem outras vendas, pelo que o Royale pode estar a valorizar bastante.

10 – Maybach Exelero (valor – 7,4 milhões de euros)

A Mercedes relançou a Maybach e nesse âmbito, a renovada marca apresentou um protótipo funcional verdadeiramente espetacular. Chamava-se Exelero e estava equipado com um motor V12 duplo turbo com 700 CV. Surgiu em 2005 e chegou a aparecer numa das séries mais famosas na Alemanha, Cobra 11. O carro é exemplar único, foi usado num vídeo clipe do músico Jay-Z. Há alguma polémica sobre o seu paradeiro: sabe-se que foi vendido por 7,4 milhões de euros, mas entre o rapper americano Birdman, a Mechatronik, na Alemanha e outro qualquer colecionador, em algum lado o Exelero deverá estar.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)