Seat continua com o pé no acelerador e vai lançar seis modelos eletrificados até 2021

By on 27 Março, 2019

Diz-se que se trabalha melhor sobre sucessos e isso parece ser uma máxima que se aplica de forma perfeita á Seat, marca espanhola sediada em Barcelona.

Diz-se que se trabalha melhor sobre sucessos e isso parece ser uma máxima que se aplica de forma perfeita á Seat, marca espanhola sediada em Barcelona.

Uma gama cada vez mais perfeita, um estilo apelativo e a aposta nos SUV resultando, tudo, em lucros recordistas para a casa espanhola, têm vindo a dar a Luca de Meo, CEO da Seat, razões para não tirar o pé do acelerador. A estratégia de eletrificação da Seat está pronta e vai começar… já!

O primeiro modelo será uma versão elétrica do Seat Mii (no fundo é um VW e-Up) ainda este ano. Depois, chegará o El Born, já em 2020, sendo este o segundo modelo depois do VW ID a usar a nova plataforma MEB para veículos elétricos. Está confirmado que a próxima geração do Leon e do Tarraco, contarão com versões híbridas “Plug in”. O Formentor vai dar origem a um SUV híbrido Plug In para a marca desportiva Cupra (sendo produzido em Martorell) e o Minimó está confirmado, sendo que este tem uma importância acrescida, pois será o líder do desenvolvimento de soluções de micromobilidade para todo o grupo VW. O Cupra Leon também terá uma versão híbrida.

Tudo isto foi revelado na conferência anual de resultados, destacando a Seat um lucro antes de impostos de 294 milhões de euros, mais 4,6% que em 2018 e, sobretudo, o melhor registo nos 68 anos de história da marca espanhola. O lucro operacional subiu 93,2% para 223 milhões de euros. A Seat investiu 1.223 milhões de euros na pesquisa e desenvolvimento, um crescimento de 27% face a 2017 e o maior de sempre da Seat.

Em termos de vendas, a Seat comercializou 517 600 unidades (mais 10,5% face a 2017), com o Leon a ser o “campeão de vendas” com 158 mil unidades, seguido do Ibiza (mais de 136 mil). A marca Cupra vendeu 14 400 carros em 2018. O volume de negócios da Seat alcançou um valor recordista na marca espanhola: 9,991 milhões de euros.

Além de tudo isto, a Seat irá desenvolver, em Espanha, uma plataforma mais pequena com base na MEB, para veículos elétricos, tendo como objetivo fazer descer o preço de entrada de modelo movido a eletricidade abaixo dos 20 mil euros até 2023. Mais de 300 engenheiros estão, já, a trabalhar neste projeto.

Não espanta, por isso, o sorriso na face de Luca de Meo, o CEO da Seat e as suas palavras. “a Seat tem agora um papel mais claro no Grupo Volkswagen e, graças aos resultados obtidos, conquistámos a nova plataforma de veículos elétricos. Pela primeira vez, o Centro Técnico da Seat desenvolverá uma plataforma que poderá ser utilizada por outras marcas em todo o mundo.” 

Já o CEO do Grupo Volkswagen, Herbert Diess, assistiu à apresentação e destacou o papel da Seat no Grupo Volkswagen. “A SEAT está a jogar um novo papel dentro do Grupo Volkswagen, assumindo cada vez mais responsabilidade. As conquistas deste ano demonstram o potencial da Seat para aproveitar oportunidades de crescimento e abrir novos mercados. O projeto da plataforma para veículos elétricos pequenos é um grande passo para alcançar uma mobilidade elétrica mais acessível. A Seat tornará realidade o primeiro automóvel elétrico especialmente concebido para viagens urbanas.”

Uma gama cada vez mais perfeita, um estilo apelativo e a aposta nos SUV resultando, tudo, em lucros recordistas para a casa espanhola, têm vindo a dar a Luca de Meo, CEO da Seat, razões para não tirar o pé do acelerador. A estratégia de eletrificação da Seat está pronta e vai começar… já!

O primeiro modelo será uma versão elétrica do Seat Mii (no fundo é um VW e-Up) ainda este ano. Depois, chegará o El Born, já em 2020, sendo este o segundo modelo depois do VW ID a usar a nova plataforma MEB para veículos elétricos. Está confirmado que a próxima geração do Leon e do Tarraco, contarão com versões híbridas “Plug in”. O Formentor acabará por dar origem a um SUV híbrido Plug In para a marca desportiva Cupra e o Minimó está confirmado, sendo que este tem uma importância acrescida, pois será o líder do desenvolvimento de soluções de micromobilidade para todo o grupo VW.

Tudo isto foi revelado na conferência anual de resultados, destacando a Seat um lucro antes de impostos de 294 milhões de euros, mais 4,6% que em 2018 e, sobretudo, o melhor registo nos 68 anos de história da marca espanhola. O lucro operacional subiu 93,2% para 223 milhões de euros. A Seat investiu 1.223 milhões de euros na pesquisa e desenvolvimento, um crescimento de 27% face a 2017 e o maior de sempre da Seat.

Em termos de vendas, a Seat comercializou 517 600 unidades, com o Leon a ser o “campeão de vendas” com 158 mil unidades, seguido do Ibiza (mais de 136 mil). A marca Cupra vendeu 14 400 carros em 2018.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)