Seguradoras aceleram regularização de danos provocados por choques em cadeia

By on 19 Janeiro, 2022

Os acidentes em autoestrada que envolvem diversas viaturas podem ser um autêntico pesadelo burocrático para as seguradoras e para os segurados, além de todas as outras questões provocadas por esses mesmos acidentes. Mas através de um novo protocolo acionado pela APS (Associação Portuguesa de Seguradores), tudo pode ficar mais simples.

No final do ano passado, na A4, na zona de Penafiel, teve lugar um choque em cadeia com 17 viaturas, que provocou cerca de 30 feridos e uma vítima mortal, além de diversos danos materiais.

Para tratar de todas as situações a nível de seguros, foram ativadas regras excecionais e bastante simplificadas, com o objetivo de facilitar todos os processos entre as várias seguradoras envolvidas. E como todo este processo decorreu sem grandes dificuldades, a Associação Portuguesa de Seguradores (APS), acionou o “Protocolo para a regularização de choques em cadeia”.

Este novo protocolo pretende instituir uma nova metodologia de processos simplificados, baseado nas soluções empregues no acidente da A4. Entre eles, por exemplo, as seguradoras abdicam do processo de apuramento de responsabilidades, que normalmente é muito longo e complexo na maioria das situações semelhantes a este caso, acelerando bastante o ressarcimento das vítimas.

Cada seguradora ficará responsável por regularizar os danos relativos aos veículos que segura e aos respetivos ocupantes, sendo os custos repartidos posteriormente por todas as seguradoras envolvidas. Ou seja, é junto da seguradora que segura cada veículo envolvido no acidente que os lesados devem reclamar a reparação dos danos sofridos.

Praticamente todas as seguradoras que atuam no ramo Automóvel em Portugal responderam positivamente a este protocolo, que passará a ser aplicado na regularização de acidentes que envolvam 15 ou mais viaturas. E a APS acompanhará a gestão de cada um dos sinistros através de uma nova aplicação que está a ser criada especificamente para este novo protocolo.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)