Suzuki renova pequeno Ignis com hibridização e preço em Portugal de 15.313 euros

By on 30 Junho, 2020

As mudanças em termos de estilo são poucas, mas há algumas no exterior, interior e na mecânica, com motorização híbrida suave e uma nova caixa automática CVT. Já disponível com preços a partir de 15.313 euros.

Único no segmento, o Ignis destaca-se pelas dimensões aptas para ambientes citadinos, pelo conceito que recupera o passado da Suzuki como “player” no segmento dos utilitários, e pela oferta de tecnologia híbrida e tração integral com o sistema AllGrip.

O preço de campanha de 15.313 euros, transforma o Suzuki Ignis no SUV híbrido eletrificado mais acessível do mercado, e também o SUV com tração às quatro rodas mais económico. 

No exterior, o singular design do Ignis foi atualizado com um novo para choques dianteiro, mais proeminente, que integra faróis de nevoeiro e incorpora um protetor cinza claro que contrasta com o tom da carroçaria. A grelha dianteira possui quatro entradas de ar diferentes, enquanto o para choques traseiro também é novo e integra os refletores e um protetor com a mesma linha de estilo da frente. As cavas das rodas têm novas proteções e todas as versões têm tecnologia LED. A Suzuki oferece onze cores normais e sete cores com dois tons (teto preto a contrastar), sendo que há três cores novas: Marfim Pérola Metalizado, Amarelo Rush Metalizado e verde Khaki Pérola Metalizado. 

Já no habitáculo, a Suzuki consegue oferecer uma boa habitabilidade, versatilidade com o banco tarseiro deslizante, posição de condução elevada e uma bagageira cokm 260 litros. Novidades estão nos detalhes em cinza ou azul metalizado, que combinam com o tecido dos assentos em tonalidades cinza ou azul. O painel de instrumentos apresenta um novo estilo nos indicadores com contraste em preto e branco. E quanto a interior, estamos conversados. 

A Suzuki oferece em todas as versões do Ignis um sistema híbrido ligeiro que na casa japonesa se chama SHVS (Smart Hybrid Vehicle by Suzuki). A base é o bloco K12D 1.2 Dualjet que recebeu mais uma atualização para melhorar os consumos. Esta mecânica sistema de injeção dupla, distribuição VVT de admissão elétrica (sincronização variável de válvulas), uma bomba de óleo de afastamento variável e jatos de arrefecimento de pistons elétricos. Sofisticado, o bloco da Suzuki tem, ainda, uma bateria de íões de lítio que passou de 3 Ah para 10 Ah. Por outro lado, o sistema SHVS converte a energia cinética gerada durante a desaceleração em energia elétrica que é carregada na bateria e é utilizada pelo motor/gerador elétrico para dar uma ajuda ao motor de combustão interna. São mais 10 kW (13 CV) do sistema elétrico. 

A juntar ao sistema SHVS, a Suzuki oferece uma nova caixa CVT, disponível apenas na versão GLX (18.018 euros). Esta caixa, diz a Suzuki, oferece um potente rendimento de aceleração a baixas velocidades e proporciona uma excelente eficiência de combustível circulando a velocidades mais elevadas. 

O sistema de tração integral está disponível nas versões de topo do Ignis, com o sistema AllGrip Auto, desenvolvido para oferecer a eficácia com o menor peso e a maior simplicidade técnica e de utilização. Com este sistema 4×4 de acoplamento viscoso, o binário é automaticamente distribuído às rodas traseiras quando se detetam perdas de tração no eixo dianteiro. 

Para ajudar o condutor, o Ignis oferece controlo de descida em declive, para além de travagem de emergência autónoma através do sistema “Dual Camera Brake Support” (DCBS), que inclui também a deteção de peões, para além do alerta de mudança de faixa e alerta anti fadiga. O écran táctil de 7 polegadas multifunções oferece Bluetooth e Apple CarPlay, Android Auto e Mirrorlink. 

O Ignis propõe para o exterior, existe uma grande variedade de elementos para personalização, como sejam, molduras, embelezadores, saias e jantes com distintos designs. No interior pode brincar com as cores dos embelezadores da consola central, dos puxadores das portas, das saídas da ventilação ou do punho da alavanca de mudanças.

Quanto a preços, arrancam nos 15.313 euros do GLE e terminam nos 18.320 euros do GLX AllGrip, passando pelos 16.782 euros do GLX, os 18.010 euros do GLX CVT e os 16.851 euros do GLE AllGrip. Todos os modelos têm um desconto de 1.575 euros da campanha agregada ao Ignis.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)