Um dos novos Grandland GSe é o Opel que ostenta o número 75.000.000

By on 9 Novembro, 2022

A Opel acaba de alcançar a incrível marca de 75 milhões de unidades produzidas com um dos seus novos Grandland GSe. Mas esta não é a única efeméride deste ano para a marca.

Este ano ficará na história da Opel como um daqueles difíceis de igualar. Afinal, em 2022, estão a ser comemorados os 160 anos da marca, os 40 anos do Opel Corsa e os 30 anos da fábrica de Eisenach, na Turíngia, onde acaba de ser produzido o modelo da marca número 75 milhões.

“75 milhões de automóveis Opel – um verdadeiro marco na história da produção automóvel da Opel. Este número impressionante mostra o importante papel da Opel na democratização das tecnologias e soluções de mobilidade ao longo das décadas e para o futuro. Estamos a redefinir a mobilidade – com o objetivo claro de nos tornarmos uma marca totalmente elétrica na Europa até 2028, com automóveis que oferecem prazer de condução com responsabilidade. Os nossos novos modelos desportivos e eletrificados GSe são mais um passo nesta direção”.

Florian Huettl, CEO da Opel.

Ao longo destes 160 anos de história e 75 milhões de unidades produzidas, há diversos marcos históricos que também são dignos de recordar neste ano de comemorações. O primeiro milhão de unidades produzidas foi registado em 1940, quando um Kapitän saiu da linha de montagem e o segundo milhão foi também registado com o mesmo modelo, mas em 1956, destacando a marca como uma das que tinha a capacidade de registar estes valores em termos de produção.

Quinze anos depois deste Kapitän, em 1971, era uma Rekord C Caravan que saia da linha de montagem da fábrica de Rüsselsheim, mas desta vez, era a fasquia dos dez milhões de unidades produzidas que tinha acabado de ser alcançada. A duplicação desta meta surgiu em 1983, representada por um Senator CD e ainda na mesma década foi uma carrinha Omega A Caravan que assinalou a chegada aos 25 milhões de unidades produzidas.

Os números de produção da marca tinham neste momento uma tendência considerável para aumentar, com a entrada em comercialização de modelos como o Corsa ou o Astra, que sucedeu o Kadett. E desta forma, ainda antes do final do milénio, houve um outro Omega que ficou na história, por ser o Opel número 50 milhões a ser produzido.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)