76% dos portugueses não pensa em comprar carros elétricos devido aos custos de utilização
Elevada procura faz parar programa de subsídios ao aluguer de carros elétricos em França

União Europeia dá passo atrás na taxação de carros elétricos fabricados no Reino Unido

By on 6 Dezembro, 2023

A União Europeia deu um passo atrás da taxação de veículos elétricos fabricados no Reino Unido, depois da pressão exercida sobre os legisladores.

O Reino Unido e a UE são importantes mercados de exportação de automóveis com ligações muito fortes, que acabaram por sofrer um revés com a entrada do Brexit. Na chegada da nova mobilidade, o enfraquecimento dessa ligação não podia acontecer na pior altura. De acordo com as atuais disposições pós-Brexit, que serão introduzidas gradualmente a partir de 1 de janeiro, os veículos elétricos que circulam entre o Reino Unido e a União Europeia serão sujeitos a uma taxa de 10%, se menos de 45% do seu valor for proveniente da região, com o objetivo de incentivar o desenvolvimento da cadeia de abastecimento de baterias da Europa. Num mercado que funciona de forma tão intrínseca, seria impossível encontrar soluções a tempo.

O resultado da regra que agora deverá ser adiada por três anos, segundo a nova recomendação da UE, era significativo. Segundo a ACEA, as novas taxas acrescentariam cerca de 4200 euros ao custo de um veículo elétrico típico de fabrico britânico vendido na Europa e mais de 3900 euros ao custo médio de um veículo elétrico fabricado na UE no Reino Unido. As previsões apontavam para um custo para a indústria automóvel de 4,7 mil milhões de euros, algo incomportável nesta fase. A nova taxa foi adiada até 2027 para dar tempo ao mercado para encontrar soluções.

A recomendação de um adiamento de três anos tem de ser aprovada primeiro pela UE e depois seguida de uma decisão conjunta com o Governo britânico.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)