Vendas de automóveis em novembro mantêm a tendência de recuperação

By on 5 Dezembro, 2022

Segundo os dados revelados pela ACAP, as vendas de automóveis em Portugal ainda estão longe de regressar aos valores pré-pandemia, apesar de se manter uma tendência de crescimento.

As vendas de novembro continuam com sinal positivo em relação aos valores registados no ano passado, apesar de ainda nos encontramos muito afastados dos números ditos “normais” do período pré-pandemia. Depois de fechadas as vendas automóveis no mês de novembro, foram contabilizadas 17.283 novas unidades em circulação, o que representa uma subida em torno dos 24% face ao mesmo mês do ano anterior. Nos valores acumulados desde o início do ano, há quase 167 mil novos automóveis registados, um valor que fica 1,8% acima do que foi registado até ao final de novembro de 2021.

Se nos restringirmos aos ligeiros de passageiros, a subida face a novembro de 2021 é ainda maior, com um valor de 39,4% e nos valores acumulados desde o início do ano, esta categoria também se encontra 5,6% acima dos números registados no ano passado. E no que diz respeito aos tipos de energia, a percentagem de automóveis ligeiros de passageiros que usam energias alternativas (40,1%) estão cada vez mais próximos dos que usam apenas gasolina (41,9%) e já muito afastados do que recorrem ao gasóleo (18%). Por entre os que usam energias alternativas, a maior percentagem continua a recair nos híbridos convencionais (HEV) com 15,5%, mas os totalmente elétricos (BEV) continuam a conquistar cada vez mais um número mais elevado, chegando já aos 11,1%.

Também na categoria dos automóveis ligeiros de passageiros, mas na “competição” por marcas, o topo do pódio deste mês continua a ser ocupado pela Renault, com 1488 unidades comercializadas e uma quota de mercado de 9,77%. Na segunda posição está a Dacia, com 1422 unidades e 9,34% de quota, e na terceira posição encontramos a Peugeot com 1308 unidades comercializadas em novembro e uma quota de 8,59%. Nos valores acumulados desde o início do ano, é a Peugeot que se mantém de pedra e cal no topo da tabela, sendo a única marca que já superou a fasquia dos 15 mil automóveis comercializados, o que representa uma quota de mercado de 10,65%, ainda que isso também signifique uma descida de 4,4 pontos percentuais face aos valores registados em 2021.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)