Vendas de automóveis estão a retomar, mas valores globais ainda são negativos

By on 1 Agosto, 2022

Nos dados mensais revelados pela ACAP, os valores de vendas mensais subiram face ao ano passado, mas no total, o mercado automóvel ainda está 5,9% abaixo dos valores de 2021.

Olhando para as tabelas de vendas que a ACAP acabou de nos enviar, ficamos com alguma expetativa sobre o que poderá vir a acontecer nos próximos meses em termos de matriculações no mercado nacional.

Afinal, apenas em julho, foram matriculados 16.897 automóveis, o que representa uma subida de 18,8 por cento face a julho de 2021. E se nos restringirmos aos ligeiros de passageiros, o número de novas unidades matriculadas foi de 14.495, o que também fica 17,6 por cento acima do valor registado no mês homólogo de 2021.

O sinal mais feio da tabela é que está presente na coluna dos valores acumulados desde o início do ano, em que o total de 106.879 unidades matriculadas está com -5,9% do mesmo período no ano passado e -4,1% se limitarmos os números aos ligeiros de passageiros.

Muito interessante, no entanto, está a ser observar as escolhas dos consumidores no que diz respeito a tipo de energia. A gasolina ainda continua a ser a principal escolha nos automóveis ligeiros de passageiros (43,4%), mas sendo seguida muito de perto pelos sistemas movidos a energias alternativas (38,2%). O gasóleo surge na terceira posição e com uma fatia cada vez mais reduzida, representando apenas 18,4%. Por entre as energias alternativas, a maior percentagem é referente aos sistemas híbridos (HEV), com 15,5%, seguidos dos totalmente elétricos (BEV), com 9,9%. E apenas com uma décima de diferença surgem então os sistemas híbridos plug-in (PHEV), com 9,8%, deixando os restantes três por cento para outras soluções.

Em termos de marcas, e apenas no que diz respeito aos automóveis ligeiros de passageiros, a mais escolhida no mês de julho continuou a ser a Peugeot, com 1.600 unidades matriculadas, o que representa uma subida de 44,4% face ao ano anterior e uma quota de mercado neste segmento de 11,04 por cento. Em segundo lugar, ficou a Volkswagen, com 1.413 unidades matriculadas e com a Citroën na terceira posição com 1.088 novas matriculações.

Nos valores acumulados desde o início do ano, a marca que continua a liderar a tabela é a Peugeot, que já superou a fasquia dos dez mil automóveis comercializados em 2022 (10.313), o que, ainda assim, revela uma descida de 3% face aos valores dos primeiros sete meses de 2021. Na segunda posição está a Mercedes-Benz, com 6.309 unidades e logo de seguida e Renault, com 6.300.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)