Apresentação: novo Audi A1

By on 4 Dezembro, 2018

Boa renovação

A segunda geração do A1 chegou este mês ao mercado nacional. O modelo conta com um design rejuvenescido, um interior renovado e motorizações exclusivamente a gasolina. Os pormenores em seguida

André Duarte
(
[email protected])

O novo Audi A1 apresenta-se como uma lufada de ar fresco no segmento dos utilitários. Do exterior ao interior é um carro notoriamente bem renovado e apresenta um nível de equipamento e tecnologia de nos colocar um sorriso no rosto.

O modelo, que constitui a proposta de entrada no mundo Audi, está a par com as tendências de mercado e por isso deixou de ter motores diesel, tornando-se no primeiro Audi – exceção feita ao R8 – a contar unicamente com motores a gasolina. Por outro lado, deixa de ter uma versão de três portas, passando a contar exclusivamente com a versão de cinco portas Sportback, e para além de uma imagem bem atualizada, marca pela diferença com uma forte aposta na digitalização, um forte argumento na atualidade, principalmente para um carro focado numa utilização diária.

Lançado em 2010, o A1 conheceu um facelift em 2015. Este ano foi lançada a segunda geração que em Portugal surge, para já, apenas com o bloco 1.0l a gasolina com 116 cv. O preço começa nos 25.100€.

Exterior

O Audi A1 apresenta uma estética ainda mais apelativa que a geração anterior, com uma carroçaria de linhas mais demarcadas e agressivas. O modelo cresceu 56 mm em comprimento e 94 mm em distância entre eixos. Por outro lado, a altura reduziu em 13 mm e a largura em 6 mm. Curiosamente, apesar da redução da largura, as linhas de carroçaria transmitem a sensação de que o modelo cresceu nesse particular. A distância das rodas à extremidade da carroçaria também foi reduzida. As dimensões são assim de: 4,03 m de comprimento, 1,74 m de largura, 1,41 m de altura e 2,56 m de distância entre eixos.

O A1 conta com faróis rasgados, assinatura luminosa full LED e uma grelha Singleframe mais larga e baixa, circundada por duas entradas de ar laterais que se prolongam por um pequeno lábio inferior, numa alusão ao Audi Sport quattro que participou no Campeonato do Mundo de Ralis em 1984. A relação aos ralis também se vive nas três aberturas entre o capot e a grelha frontal e nas cavas das rodas alargadas, além dos quatro anéis da marca alemã posicionados na zona inferior das portas traseiras. Pormenores que dão um ar mais desportivo, moderno e arrojado a este modelo de entrada na gama Audi. Na traseira sobressaem o difusor, as duas entradas de ar nas extremidades, o spoiler e design dos faróis.

Há 10 cores de carroçaria à escolha e a possibilidade de o tejadilho ter uma cor em contraste. O modelo pode também ser personalizado nas capas dos espelhos retrovisores, abas laterais, spoiler dianteiro e saias laterais.

Interior

Se o exterior está mais apelativo, é no interior que as maiores diferenças saltam à vista, com um tablier completamente novo e uma aposta na digitalização.

De série temos um painel de instrumentos de 10,25 polegadas e um ecrã central de 8,8 (10,1 e opção) polegadas com rádio MMI Plus, ambos digitais. O tablier foi redesenhado e o ecrã e respetiva consola central estão agora, de forma evidente, direcionados para o condutor, com uma inclinação pronunciada do tablier para o efeito. Apesar de não termos chegado a experimentar o novo A1 ao volante, é clara a revolução que a marca fez neste aspeto. Uma aposta na digitalização que reduziu também o número de botões existentes.

Por outro lado, o aumento das dimensões em comprimento e distância entre eixos tornaram o habitáculo mais espaçoso. Há mais 43 mm de espaço em comprimento no interior, mais 5 mm em altura nos lugares dianteiros e 7 mm nos traseiros.

A bagageira tem mais 65l que no modelo anterior, passando a contar com 335l que chegam aos 1090l com os bancos traseiros rebatidos.

Equipamento e Novas linhas

Com o Audi A1 a marca alemã estreia uma nova estratégia de linhas de produto. Desta feita, para o exterior, as novas designações de equipamento são: Base; Advanced; S Line. Já para o interior temos: Interior advanced; Interior design selection; interior S Line.

Em termos de equipamento, a Audi passou a disponibilizar de série uma gama de equipamento que na geração anterior surgia como opcional no A1, nomeadamente: interface USB, MMI Radio Plus com ecrã tátil de 8,8 polegadas e seis colunas; volante desportivo multifunções; bluetooth interface; sensor de luz e chuva; Audi pre sense front; lane departure warning com intervenção corretiva na direção entre os 60 e os 250 km/h.

Já ao nível da conectividade e infoentretenimento, o Audi connect, juntamente com o sistema de navegação MMI Navigation Plus, garante opções como o cálculo híbrido de rotas, ou seja, analisa em tempo real o tráfego e apresenta trajetos de forma dinâmica, mas também mapas com imagens satélite e as cidades com modelos tridimensionais. No caso do A1, a Audi fornece gratuitamente quatro atualizações de mapas por ano.

O A1 tem também integração com telemóveis iOS e Android, através de Apple CarPlay e Android Auto. Há também duas portas USB. O sistema de som de topo é da Bang & Olufsen – 11 altifalantes com um total de 560 watts de potência.

Sistemas de assistência à condução

Neste particular cabe destacar: limitador de velocidade; aviso de saída involuntária de faixa de rodagem com correção de direção e alertas por vibração do condutor; adaptive speed assist; travagem automática de emergência Audi pre sense; câmara traseira de estacionamento;

Motorizações

O Audi A1 deixar cair os motores diesel e é o primeiro modelo da marca alemã – exceção feita ao R8 – a passar a contar unicamente com motores a gasolina. O lançamento do modelo, este mês, é feito com o bloco 1.0l com 116 cv, versão 30 TFSI. Em maio do próximo ano chegam os blocos 1.5l com 150 cv e 2.0l com 200 cv, versões 35 e 40 TFSI, respetivamente, e em julho chegará a proposta 25 TFSI, motor 1.0l com 95 cv.

Todas as versões são de tração dianteira e têm opções de caixa manual (de 5 para a de 95 cv e de 6 para as restantes) ou automática S tronic de dupla embraiagem e 7 relações, à exceção da proposta mais potente, de 200 cv, que surge apenas com caixa automática S tronic de dupla embraiagem e 6 velocidades.

O Audi A1 conta ainda com suspensão dianteira tipo McPherson e traseira com eixo de torção. Para quem queira um A1 mais apurado, o pacote Performance inclui suspensão desportiva com amortecedores dinâmicos, discos de maiores dimensões e pinças em vermelho. As jantes variam entre 15 e 18 polegadas. O Audi drive select conta com quatro modos de condução: auto; dynamic; efficiency; individual.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)