Ferrari 250 GTO vendido por 59 milhões de euros é o carro mais caro de sempre

By on 4 Junho, 2018

Um Ferrari 250 GTO de 1963 foi vendido por cerca de 59 milhões de euros tornando-se assim no automóvel mais caro de sempre. De acordo com o site AutoClassics, o modelo trocou de proprietário através de uma transacção privada.

O exemplar apresenta um rico historial desportivo, participou em muitas provas pelo mundo fora durante a década de 1960, obteve o terceiro lugar em Le Mans no ano de 1963 e venceu o exigente Tour de France em 1964. Em 2015, a Ferrari desenvolveu uma edição especial do F12 Berlinetta limitada a apenas uma unidade que evoca o 250 GTO em questão.

O Ferrari clássico fez parte da equipa belga Ecurie Francorchamps, daí a faixa amarela no capot. Apesar de ter participado em diferentes provas competitivas, nunca esteve envolvido em acidentes sérios, manteve-se sempre intacto, o que contribui para a sua valorização.

O comprador foi o americano David MacNeil, um conhecido coleccionador de modelos Ferrari e actual CEO da WeatherTech, uma empresa que desenvolve e comercializa acessórios para proteger o interior e exterior de automóveis.

O segundo automóvel mais caro de sempre foi vendido em leilão, o estatuto pertence a um outro Ferrari 250 GTO que foi adquirido por cerca de 35,115 milhões de euros. Sete dos dez automóveis mais caros de sempre são modelos Ferrari. Excluindo a marca italiana, o automóvel mais caro de sempre é um Mercedes-Benz W196 de 1954 que foi conduzido pelo lendário Juan Manuel Fangio, o modelo foi transaccionado em leilão por cerca de 27,270 milhões de euros em 2013.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)