Toyota Corolla Touring Sports Trek – Ensaio Teste

By on 11 Fevereiro, 2020

Toyota Corolla Touring Sports Trek

Texto: Jorge Reis ([email protected])

Carrinha com muita pedalada!

Quando à qualidade da carrinha Toyota Corolla Touring Sports se somam 20 mm na altura ao solo, uma grelha dianteira redesenhada, proteção inferior das cavas das rodas em plástico preto, luzes LED, faróis de nevoeiro, vidros traseiros escurecidos e o logótipo Trek, obtemos uma nova versão de uma proposta de um veículo sem dúvida familiar da Toyota, uma carrinha que ganha argumentos visuais ao nível exterior mas também no habitáculo, para um resultado final positivo a partir da parceria entre o construtor nipónico e a Trek Bicycle Corporation, fabricante norte-americano de bicicletas, acessórios e componentes para ciclismo.

Sendo certo que não é pela presença das referências à Trek que ficamos perante uma proposta muito mais aventureira do que a carrinha Corolla original, fica pelo menos na ideia do utilizador a convicção de que esta é proposta automóvel um pouco mais “verde”, num veículo cuja motorização híbrida é, desde logo, um primeiro argumento a favor para quem se preocupa com o necessário combate às alterações climáticas. A Toyota ganhou na aposta do regresso do Corolla ao seu “line-up” e esta variante da carrinha vem reforçar ainda mais a vontade de conquistar clientes no segmento.

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Fiabilidade, conforto e espaço no habitáculo    

Menos:

Resposta em altos regimes, caixa CVT

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Pontuação 8/10 A grelha dianteira do Toyota Corolla Touring Sports Trek ganha um novo desenho num automóvel que se pretende apresentar com alguma vocação desportiva. A já referida proteção inferior e das cavas das rodas em plástico preto, porventura mais discreta do que se poderia esperar, permite ainda uma imagem de alguma robustez num modelo em que os vidros traseiros escurecidos resultam numa imagem global mais distinta desta carrinha do construtor nipónico.

Interior

Pontuação 8/10 Quando a Toyota apostou no regresso da gama Corolla em detrimento do agora ultrapassado Auris procurou para a nova família de modelos uma distinção e uma qualidade que de algum modo permitisse aproximar o resultado final ao nível de propostas de marcas premium no mercado. Afinal, o cliente de uma carrinha familiar como esta Toyota Corolla Trek gosta de alguma distinção, recebendo com agrado um automóvel em que os revestimentos surgem com dois tons, e onde é possível encontrar alguns pormenores em madeira para um conjunto final particularmente agradável. Com um espaço interior beneficiado pela distância entre eixos, e nomeadamente para quem viaja no banco traseiro, onde o passageiro tem agora mais 5,8 cm de espaço comparativamente com o que tinha no anterior Auris, esta carrinha Corolla permite conforto e espaço suficiente para todos tirando partido do trunfo de uma boa habitabilidade. Nota ainda para a presença nesta Toyota Corolla Touring Sports Trek de uma bagageira de 598 litros, um valor muito interessante, principalmente se pensarmos que este modelo automóvel permite ainda assim o transporte das baterias sem que isso penalize a capacidade de transporte de volumes.

Equipamento

Pontuação 7/10   Em destaque no pacote de equipamento desta carrinha Corolla da Toyota está aquela que é a grande novidade desta proposta do construtor nipónico, o ecrã de 7 polegadas como painel de instrumentos a par de um segundo ecrã com oito polegadas de série em todos os modelos, onde está o Toyota Touch 2. O sistema Toyota Safety Sense é oferecido de série, com máximos automáticos, reconhecimento de sinais de trânsito, manutenção na faixa de rodagem, alerta de pré-colisão com deteção diurna e noturna de peões e ciclistas e cruise control adaptativo com sistema stop/start. A cada vez mais indispensável porta USB para a carregamento de periféricos ou a para a integração com o smartphones, seis colunas de som ou a consola central em Piano Black são mais alguns detalhes nesta carrinha Corolla da Toyota, na qual o nome da Trek nas soleiras das portas surge incontornável, ou não fosse este o produto da parceria entre a Toyota e a Trek.

Consumos

Pontuação 7/10 Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço, é um adágio popular que se pode aplicar à realidade desta carrinha da Toyota. Afinal, do ponto de vista do construtor, aquilo que eles dizem apontam para um veículo particularmente económico e nada consumista no que diz respeito à gasolina que é colocada no depósito de 43 litros. E na verdade, a carrinha Corolla é mesmo capaz de consumir pouco e de modo comedido, mas dará jeito, como em qualquer outro automóvel, que o condutor tenha algum bom senso na forma como o seu pé direito pressiona o acelerador. Com efeito, para um automóvel com um peso na ordem dos 1400 quilos, até conseguimos perceber que nunca tenhamos conseguido cumprir os consumos anunciados de 4,5 l/100 km em circuito misto, e nem sequer podemos achar muito a ultrapassagem desse valor em mais meio litro para os 5,0 l/100 km com um andamento comedido. O pior mesmo foi quando a pressa de chegar ao destino obrigou a ritmos mais elevados, mas nesse caso o problema até deixou de ser o consumo mas antes a necessidade de segurar os piores ímpetos sob pena dos pontos da carta poderem ficar nos radares de controlo de velocidade das autoridades.

Ao volante

Pontuação 8/10 Com espaço e conforto para tudo e todos lá de casa, rodar ao volante desta carrinha Corolla revela-se uma missão agradável permitida por um automóvel que, com um centro de gravidade ainda assim baixo, mesmo nesta versão Trek, responde com um comportamento previsível e seguro. Não poderemos classificar este modelo propriamente como um desportivo, mas também é certo que da parceria entre a Toyota e um fabricante de bicicletas não surgiu nenhuma pasteleira, mas antes um modelo bem desenvolto.

Concorrentes

Ford Focus 1.5 Ecoboost Auto 1497 c.c. turbo a gasolina; 150 CV; 240 Nm; 0-100 km/h em 9,1 seg,; 206 km/h; 5,9 l/100 km, 134 gr/km de CO2; 26.000 euros (Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)   Seat Leon 1.5 TSI 1498 c.c. turbo a gasolina; 150 CV; 250 Nm; 0-100 km/h em 8,3 seg,; 214 km/h; 4,5 l/100 km, 118 gr/km de CO2; 32.592 euros (Conheça todas as versões e motorizações AQUI)    

Motor

Pontuação 8/10 Para a Toyota Corolla Touring Sports Trek o construtor nipónico propõe a mesma gama de blocos usada na restante gama, nomeadamente o motor 1.2 litros turbo a gasolina mas também os dois sistemas híbridos com 2.0 1 1.8 litros, este último aquele que equipa a unidade aqui testada. Mantendo a filosofia de proteção do ambiente, esta variante de 1.8 litros está focada nos baixos consumos e baixas emissões. O carregamento das baterias, por estarmos perante um híbrido, é feito durante a própria circulação do veículo, na qual, e paradoxalmente, é feito o consumo mas é feito também a poupança do combustível visto que é do movimento que resulta a geração de energia e o carregamento das baterias. A caixa CVT surge agora melhorada para um funcionamento mais suave, ainda que possa ser ainda melhorada no futuro, tendo a Toyota ainda muito para evoluir e para nos surpreender.

Balanço final

Pontuação 8/10 Relativamente a um modelo que começou por ser apresentado em termos públicos num evento desportivo como foi a Volta à Espanha em Bicicleta, onde a já referida parceria entre a Toyota e a Trek deu os primeiros frutos, com a carrinha Corolla a dar apoio à equipa profissional de ciclismo da Trek, o veredicto final só pode ser positivo, motivado pelo agrado deixado pelo design desta carrinha, o conforto, o completo nível de equipamento e até o preço pelo qual é permitido esta variante do Corolla. O bom espaço interior ajuda à ideia geral de um produto positivo, complementada pelos bons materiais num automóvel que, naturalmente, não será ainda assim perfeito, mas afinal… não conhecemos nenhum que o seja!

Ficha técnica

Motor Tipo: 4 cilindros com ciclo Atkinson e motor elétrico acoplado Cilindrada (cc): 1798 Diâmetro x Curso (mm): nd Taxa de Compressão: nd Potência máxima combinada (CV/rpm): 122/5200 Binário máximo (Nm/rpm): 142/3600 Transmissão: dianteira, caixa CVT de variação contínua Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/Independente multibraços Travões (fr/tr): Discos ventilados/discos Prestações e consumos Aceleração 0-100 km/h (s): 11,1 Velocidade máxima (km/h): 180 Consumos extra-urb./urbano/misto (l/100 km): – / – /4,5 Emissões CO2 (gr/km): 102 Dimensões e pesos Comprimento/Largura/Altura (mm): 4650/1790/1435 Distância entre eixos (mm): 2700 Largura de vias (fr/tr mm): 1530/1530 Peso (kg): 1400 Capacidade da bagageira (l): 598 Deposito de combustível (l): 43 Pneus (fr/tr): 205/45 R17 Capacidade da bagageira (l): 391

Preço da versão ensaiada (Euros): 32530€
Preço da versão base (Euros): 32530€