Ford Focus 1.5 Ecoboost Vignale SW – Ensaio Teste

By on 12 Abril, 2019

Ford Focus 1.5 Ecoboost Vignale SW

Texto: Filipe Pinto Mesquita

Piscar de olho “premium”!

“Elegância” e “diferenciação” são termos que casam bem com a linha Vignale que a Ford oferece ao Focus 1.5 Ecoboost SW e que traduzem o espírito premium dentro da marca oval. Mas terá este Focus argumentação suficiente para enfrentar de “peito feito” a concorrência premium do segmento? Vamos descobrir…

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Imagem, Equipamento, Preço  

Menos:

Motor com som ruidoso, Consumos

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

(Pontuação: 7/10)

É uma carrinha Ford Focus… mas não é! Pode parecer estranho, mas “vestida” de Vignale, o Focus SW fica diferente ao olhar. O facto ficou comprovado ao longo dos dias em que a “passeámos”, onde nos deparamos com vários olhares “estranhos”, nitidamente à procura de um lettering que identificasse o modelo. Pois, não o encontraram! A palavra “Focus” foi, nesta versão, substituída no portão da bagageira e secções laterais pela mais nobre “Vignale” (famoso carroçador italiano há vários anos responsável, pela linha “premium” da Ford). Resultado: para os menos entendidos esta é uma “Ford Vignale”, para os “assim-assim” é uma “Ford Quase Focus que diz ‘Vignale’” e para os expert’s é uma “Ford Focus SW Vignale”. Na verdade, todos acertaram, cada um à sua maneira! Mas afinal e do lado de fora, o que tem de diferente a versão Vignale das versões Business e ST Line? Desde logo uma grelha dianteira superior com barras cromadas e desenho específico que lhe começam por dar um ar mais aristocrático. Depois, tanto à frente como atrás, os para-choques apresentam uma aplicação em alumínio acetinado também exclusivos desta gama, enquanto os faróis de nevoeiro dianteiros, com luzes de canto, estão colocados na extremidade do para-choques. As jantes de liga leve com 20 raios e acabamento Luster Nickel também contribuem para elevar o estatuto da carrinha, que fica completo exteriormente com os faróis LED e os retrovisores elétricos e retráteis. Em tudo o resto, trata-se, de facto da Ford Focus SW que nos habituamos a ver, apenas muito bem retocada!

Interior

(Pontuação: 7/10)

Mas é no habitáculo que a identidade “Vignale” mais se destaca, num processo que se inicia logo ao pisar os tapetes dianteiros e traseiros premium Vignale e que continua na contemplação das embaladeiras que também identificam o modelo. A superior qualidade dos materiais empregues também salta de imediato à vista. Os bancos (dianteiros em forma de “V”) em pele perfurada com pespontos brancos duplos (e logotipo “Vignale”) conferem outro status à carrinha Focus, tal como as discretas aplicações em madeira no tablier, tal como o volante e punho da alavanca de mudanças forrados a couro. Com luz ambiente LED interior, é fácil conviver com agradável ambiente a bordo, num cockpit que à sobriedade junta a habitabilidade. Lugares dianteiros e traseiros oferecem boa resposta às necessidades de espaço dos passageiros, em conivência, de resto, com as capacidades da bagageira, que disponibiliza uns generosos 608 litros, capazes de se transformar em 1653 litros, se rebatido totalmente o banco traseiro. A modularidade está garantida com o rebatimento do banco traseiro assimetricamente a 60:40, se preciso for, com abertura para esquis.

Equipamento

(Pontuação: 7/10)

Tratando-se de uma linha de equipamento premium não seria de esperar menos do que uma profusa lista de equipamento. E, facto, o Focus SW Vignale não desilude com o ar condicionado, o banco do condutor eletricamente ajustável em quatro posições (com apoio lombar elétrico), o sistema de navegação com rádio SYNC 3, o ecrã tátil de 8’’, com ligações Android Auto e Apple Car Play, dotado de 6 colunas. O computador de bordo, os faróis automáticos, o retrovisor interior electrocromático e o botão Ford Power são apenas mais alguns dos elementos que integram a vasta lista de equipamento, à qual não faltam diversos dispositivos de segurança. Entre eles, destaque para o ABS (sistema de travões anti-bloqueio com EBD), o ESP (sistema de controlo electrónico de estabilidade (inclui EBA), os airbags condutor, passageiro, laterais à frente e de cortinas laterais insufláveis, o controlo automático de velocidade adaptativo com limitador de velocidade, o sistema de estacionamento automático (inclui sistema de estacionamento na perpendicular e em paralelo e sistema auxiliar de saída de estacionamento), os sensores de estacionamento à frente e atrás, o sistema de assistência à pré-colisão (travagem ativa autónoma e deteção de peões e ciclistas), os avisos dos cintos de segurança traseiros, a seleção de modos de condução, o sistema de deteção de deflação de pneus (DDS) e o sistema de assistência à manutenção na faixa de rodagem. Fora da lista de equipamento de série, há apesar de tudo, ainda bastantes itens a registar, como é caso da bonita pintura metalizada “Diffused Silver” (635€), do sistema de navegação premium com B&O Play (305€), do sistema de abertura e fecho da bagageira mãos livres (que inclui Sistema de Chave Inteligente) (508€), do sistema de deteção de ângulo morto (BLIS) (407€), do carregador sem fios (152€), para além de diversos Pacotes. Entre eles, destaque para o Pack Estilo Plus (que inclui jantes de liga leve 18″, vidros escurecidos e faróis LED adaptativos anti-encadeamento) (813 €), o Pack Driver (de que fazem parte o sistema de estacionamento automático e a câmara de visão traseira) (407€) e o Pack Driver Plus (com sistema de reconhecimento de sinais de trânsito, faróis máximos automáticos, sistema de deteção de obstáculos e controlo automático de velocidade adaptativo (407 €).

Consumos

(Pontuação: 5/10)

Apesar de estar equipado com o motor 1.5 Ecoboost a gasolina de apenas 3 cilindros (um dos quais é desativado se reunidas as condições para isso), os consumos ficam longe de serem exemplares. Os 5,6 litros de média anunciados pelo fabricante transformam-se rapidamente em 7/8 litros, caso não haja muito decoro com o acelerador, podendo mesmo ultrapassar a barreira dos 9,5 litros, se decidirmos explorar o conta-rotações frequentemente até ao red line.  

Ao volante

(Pontuação: 7/10)

Equipada exclusivamente com a motorização de 3 cilindros e 1.5 litros a gasolina, a versão Vignale do Focus SW apresenta um carácter dinâmico, ainda que não desportivo. Evidentemente, que, à primeira vista, um motor tricilíndrico parece não combinar com o resto do “fato” vestido pelo Focus “premium”, até porque nos regimes de rotação mais elevados é indisfarçável o matraquear típico deste tipo de motores, a que se junta uma sinfonia demasiado desportiva (atendendo ao carro em questão) produzida pelos escapes. Só que, na verdade, os 150 cv de potência e os 240 Nm de binário disponíveis debaixo do pé direito anulam todo e qualquer preconceito, mostrando que o propulsor está longe de sofrer de anemia, “respirando saúde” e oferecendo uma interessante polivalência, uma vez que fica tão à vontade numa condução tranquila, como em ritmos mais despachados. O excelente entrosamento com a precisa caixa manual de seis velocidades, de relações longas, potencia ainda mais o “feeling” da condução, que pode ser mais ou menos apimentado de acordo com o modo de condução escolhido. Com 4,668 metros de comprimento e 1408 kg de peso, a versão Vignale do Focus SW revela uma agilidade e equilíbrio surpreendentes, beneficiando de uma direção deveras comunicativa e de suspensão assertiva que perde pontos apenas nos pisos mais irregulares muito por culpa das jantes de 18 polegadas, menos permissivas em termos de conforto de rolamento.

Concorrentes

Audi A4 Avant 35 TDI S tronic com 150 cv a partir de 48.979 €

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

BMW Série 3 Touring 320i com 184 cv a partir de 48.500 €

BMW Série 3 Touring 318 d com 150 cv a partir de 46.600 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Hyundai i40 SW 1.7 CRDi HP Blue DCT Style com 141 cv a partir de 41.355 €

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

KIA Ceed SW 1.4T GDi 6MT TX com 140 cv a partir de 28.446 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Mazda 6 SW 2.0 SKYACTIV-G 145 cv Excellence Pack Leather Navi com 145 cv a partir de 40.687 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Mercedes-Benz C Station C200 com 184 cv a partir de 45.650 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

MINI Clubman Cooper com 136 cv a partir de 29.950 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)    

 

Opel Astra Sports Tourer 1.4 Turbo 150 cv Dynamic com 150 cv a partir de 27.050 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

 

Peugeot 308 SW 1.2 PureTech 130 cv Euro 6.2d Allure CVM6 GT Line com 130 cv a partir de 30.570 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

 

Renault Mégane Sport Tourer TCe 140 FAP GT Line com 140 cv a partir de 28.015 €

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

 

SEAT Leon ST 1.5 TSI Evo Xcellence com 150 cv a partir de 29.119 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

 

Skoda Octavia Break 1.5 TSI 150 cv Style com 150 cv a partir de 29.155 €

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

 

Volkswagen Golf Variant 1.5 TSI 150 cv Confortline com 150 cv a partir de 29.379 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

 

Volvo V60 D3 Momentum com 150 cv a partir de 45.843 €

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

Balanço final

(Pontuação: 7/10)

Assumindo-se como alternativa aos modelos das marcas ditas “premium”, o Ford Focus 1.5 EcoBoost Vignale apresenta-se ao nível destes em muitos aspetos, jogando, contudo, o seu “ás de trunfo” no preço de combate de 29.066 € (aproveitando a campanha em vigor). Com bom nível de equipamento e de segurança, prestações dinâmicas interessantes e sem perder o carácter familiar, é bem possível que o Focus 1.5 EcoBoost Vignale SW conquiste muito mais adeptos do que, à primeira vista, seria de esperar.

Ficha técnica

Motor

Tipo: 3 cilindros em linha, injeção direta, turbo

Cilindrada (cm3): 1496

Diâmetro x curso (mm): 84 x 90

Taxa de Compressão: 11 : 1

Potência máxima (cv): 150/6000

Binário máximo (Nm/rpm): 240/1600  

Transmissão, direção, suspensão e travões

Transmissão e direção: Dianteira, com caixa manual de 6 velocidades; direção de pinhão e cremalheira, assistida

Suspensão (fr/tr): Independente McPherson/Multibraços

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos  

Prestações e Consumos

Aceleração: 0-100 km/h (s): 9.0

Velocidade máxima (km/h): 208

Consumos urbano/extra-urb./misto (l/100 km): 7,1/4,7/5,6

Emissões de CO2 (g/km): 127

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4668/1825/1469

Distância entre eixos (mm): 2700

Largura das vias (fr/tr) (mm): 1572/1553 Peso (kg): 1408

Capacidade da bagageira (l): 608 (1653 com segunda fila de bancos rebatida)

Depósito de combustível (l): 52

Pneus (fr/tr): 235/40 R18 / 235/40 R18

Preço Campanha (€): 31.304

Preço da versão base (Euros): 32239€