Audi A5 2.0 TDI Sportback (150cv) – Ensaio

By on 5 Março, 2018

Audi A5 2.0 TDI Sportback

Texto: André Duarte ([email protected])

Toque de bom gosto

Oito anos depois do lançamento do A5 Sportback, a Audi continua a apresentar um modelo distintivo pelo qual a idade parece não passar. A segunda geração do coupé de cinco portas chegou no último ano. Fizemo-nos à estrada com a motorização 2.0 TDI de 150 cv. Aqui fica o parecer…

Nota: fotos versão quattro com caixa automática.


Mais:

Imagem exterior / Comportamento / Consumos

Menos:

Espaço no habitáculo / relação peso/potência

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motorizações e versões
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

O Audi A5 Sport é um modelo com forte presença visual. Apresenta linhas fluídas com uma arquitetura de tejadilho a conferir-lhe o cunho coupé. Com um comprimento de 4,73 metros e uma distância entre eixos de 2,82 metros, cria impacto à sua passagem, ao mesmo tempo que transmite uma elegante harmonia de conjunto.

Na frente destaca-se a grelha com contornos cromados em cinzento de alto brilho e faróis Xénon (de série) com LED’s diurnos. Na lateral sobressaem as bonitas jantes de cinco raios, um interessante pormenor em cromado junto dos espelhos retrovisores, a par de linhas de carroçaria ao longo da mesma que lhe atribuem dinâmica.

Por fim, a traseira, com luzes LED, encontra-se em conformidade com as demais secções. Um modelo que marca à sua passagem.

Interior

Ao abrirmos a porta somos recebidos pelo interior em que se respira o ADN Audi. Marcado pela tonalidade em preto, e por frisos cromados que percorrem a zona do seletor, volante, tablier, consola central e painéis nas portas. A elegância exterior acompanha-nos num interior em que o acesso a todas as funcionalidades é facilitado por uma disposição ergonómica dos botões.

No entanto, a imponência exterior não se reflete de forma tão perentória em termos de espaço interior. Nos lugares dianteiros, fruto de uma consola central algo evidente, o espaço não abunda e o corpo fica confinado a um lugar que não lhe dá grande margem de movimentos. Nos lugares traseiros, ainda que com mais à vontade, o espaço para as pernas também não é muito evidente.  Os bancos desportivos (de série) são confortáveis e fazem o corpo encaixar-se bem. A aura proporcionada pelo interior é sóbria e proporciona um bem estar geral. Os bancos traseiros, rebatíveis na proporção 40:20:40, fazem aumentar a bagageira de 480 litros para 1300 litros.

A conectividade e infoentretenimento é garantida pelo Audi MMI Radio Plus com ecrã de 7 polegadas. A ele podemos aceder através do volante multifunções ou dos sticks rotativos (dois) na consola central, a par de botões que nos dão acesso direto a funções como navegação, rádio e telefone. Há ainda ligação bluetooth, módulo de dados Audi Connect e Audi Connect emergency & service.

Equipamento

Sistemas de Assistência à Condução e Segurança

Neste capítulo, de série, há a destacar: câmara multifunções, limitador de velocidade programável, pre sense City, sensores de estacionamento traseiros, travão de estacionamento electromecânico e sistema start & stop. Entre os opcionais nota para: Audi active lane assist 535€; Audi hold assist 95€; Audi pre sense basic 295€; Audi side assist com Audi pre sense rear 955€; cruise control 355€; câmara traseira 535€; head-up display 1.155€; pacote city (assistência em cidade) 1.225€; pacote city plus 2.755€; pacote parking 2.060€; pacote tour 1.755€; reconhecimento dos sinais de trânsito 355€; sensores de estacionamento atrás e à frente 390€; sensores de estacionamento atrás e à frente, com assistência ao parqueamento 710€.

Equipamento Opcional

Aqui há a destacar: ar condicionado automático de três zonas 810€; advanced key com sensor de movimento para abertura da bagageira 675€; comando de abertura de garagem 280€; engate de reboque removível 1145€; pacote porta-objectos 225€; Audi virtual cockpit 590€; Audi smartphone interface 355€; recetor de TV digital 1240€; Audi Phone box com carregamento por indução 400€; suspensão com controlo de amortecimento 1155€; 
suspensão desportiva 400€; controlo dinâmico da direção 1180.

Consumos

Este é um capítulo de nos deixar a franzir o sobrolho. Falamos de consumos reais de 4,7l numa toada calma e ponderada e de 5,3l se andarmos sem pensar nos consumos, ainda que sem grandes pressas, numa condução tranquila do dia a dia. O bloco 2.0 TDI de 150 cv revela-se muito poupado e, se por vezes gostaríamos de ter mais potência, a existente é perfeita cumpridora para o quotidiano, com esta grande benesse, com a qual é difícil de rivalizar.

Ao volante

Equipado com um motor de quatro cilindros 2.0 TDI e 150 cv, associado a uma caixa manual de 6 velocidades, o Audi é um modelo que se percebe bem desde o primeiro momento. Com o qual é fácil termos uma boa perceção da estrada. A potência, dada a sua estrutura e peso de 1470 kg, é suficiente, mas acreditamos que este modelo com o mesmo motor, mas com 190 cv, será uma oferta mais  condizente e equilibrada. À disposição temos cinco modos de condução – Auto, Efficiency, Dynamic, Normal e Individual –  e é no Dynamic que sentimos que a entrega de potência é mais consensual com a estrutura do veículo e que, na génese, deveria ser esse o modo ‘base’ de utilização. Se recorrermos ao Efficiency, e mesmo no Normal, a resposta é pacata e faz-nos desejar uma maior disponibilidade de potência, mesmo que com 320 Nm de binário a partir das 1500 rpm.

Em estrada o chassis e suspensão proporcionam-nos uma grande sensação de estabilidade e segurança – mas também comunicam alguma rigidez ao corpo, no contacto com perturbações mais acentuadas – fazendo-nos acreditar que podemos sempre ‘abusar’ um pouco mais em cada curva. É um modelo que transmite confiança ao condutor. Obviamente que não é um desportivo nem é esse o seu propósito, mas apresenta um bom comportamento em estrada, mesmo que se entre em exageros. A caixa de 6 relações apresenta-se à altura das necessidades, bem escalonada, e com o seletor posicionado de forma a facilitar o seu manuseamento.

É assim um bom aliado, que nos permite facilmente compensar facilmente com alguma passagem possíveis necessidades e gerir devidamente a potência que o bloco nos entrega com o gosto e prazer das passagens manuais, contribuindo para o feeling de condução. No global, o modelo transmite-nos a noção de ser uma proposta convidativa a desfrutar pacatamente da viagem, sem pressas, num caminhar calmo e sereno pelo asfalto, no conforto interior de um companheiro que nos resguarda, com devida insonorização, do mundo em redor.

Concorrentes

Nesta matéria, ainda que possam existir algumas diferenças na oferta de cada um, como em equipamento, há a considerar as seguintes propostas, ambas com 150 cv e caixa manual de 6 velocidades:

BMW 418d Gran Coupé por 48.270€

DS 5 BlueHDi Sport por 41.357€.

Motorizações e versões

O Audi A5 Sportaback está disponível com motores a gasolina e diesel. A gasolina temos o 1.4 TFSI S tronic com 150 cv. Já a diesel a oferta aumenta. O bloco 2.0 TDI surge com potências de 150 cv e 190 cv, ambas disponíveis com caixa manual ou automática e tração integral. Já a versão mais exclusiva equipa um bloco 3.0 TDI com 286 cv, caixa triptronic e tração integral. Os níveis de equipamento dividem-se em três: base, sport e design.

A versão de entrada é o motor 2.0 TDI com 150 cv, tração dianteira e caixa manual de 6 velocidades, por 49.049€. A gasolina, a única proposta, a 1.4 TFSI, apenas disponível com 150 cv, caixa S tronic e tração dianteira, tem um preço inicial de 49.799€. A proposta de topo, 3.0 TDI, cifra-se nos 77.629€.

Balanço final

O Audi A5 revela-se um modelo em que sentimos que estamos a passear com um produto premium no dia a dia. Que chama a si os olhares exteriores, pelo ‘porte’ elegante com que se passeia. Ao volante, proporciona belas e cómodas viagens, e só mesmo alguma potência mais seria bem vinda, apesar de a existente, ser perfeitamente capaz para as necessidades.

Ficha técnica

Motor

Tipo – diesel, 4 cil. Injeção direta, turbo de geometría variável, intercooler

Cilindrada (cm3) – 1968

Diâmetro x curso (mm) – 81,0 x 95,5

Taxa de compressão – 16,2:1

Potência máxima (cv/rpm) – 150/3250-4200

Binário máximo (Nm/rpm) – 320/1500-3250

Transmissão, direcção, suspensão e travões

Transmissão e direcção – dianteira, transmissão manual de 6 velocidades; direção eletromecânica com servo-assistência em função da velocidade

Suspensão (fr/tr) – Independente Multibraços

Travões (fr/tr) – Discos ventilados/Discos

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 9,0s

Velocidade máxima (km/h) – 219 km/h

Consumos urbano/extra-urb./misto (l/100 km) – 5,0/3,9/4,3

Emissões de CO2 (g/km) – 111

Dimensões e pesos 

Comp./largura/altura (mm) –  4733/1843/1386

Distância entre eixos (mm) – 2824

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1587/1568

Peso (kg) – 1470

Capacidade da bagageira (l) – 480 (1300 c/ bancos traseiros rebatidos)

Capacidade do depósito (l) – 40

Pneus (fr/tr) – 245/40 R18

Preço da versão base (Euros): 49049€

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!