BMW M4 Competition – Ensaio Teste

By on 15 Maio, 2021

BMW M4 Competition – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

Para quem quer um BMW M coupé

Enquanto o BMW M3, que já testámos aqui no Automais, é vendido apenas com cinco portas, o BMW M4 é uma espécie de “complemento” ao ter uma filosofia inversa: apenas é vendido com três portas. Seja como for, é comum a ambos o motor seis cilindros em linha de 3.0 litros que, no caso da versão Competition que temos para ensaio, chega aos 510 cv e 650 Nm de binário. Vale os 121 mil euros de preço base?


Mais:

dinâmica de condução, motor, posição de condução

Menos:

acesso aos bancos traseiros, preço, alguns opcionais deviam ser de série

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (7/10) Com a anterior geração do BMW M4 (F82), a marca alemã elevou bastante a bitola no que diz respeito a design exterior. Para muitos, era mais apelativo do que o BMW M3. Agora, com esta nova geração, a marca bávara decidiu inovar numa espécie de junção de dois conceitos. Na secção dianteira é bastante semelhante ao BMW M3, contudo, na secção traseira encontramos inspiração no BMW Série 8 Coupé. Este “mix” deu origem a um desportivo coupé de três portas com um visual mais emotivo e não tão familiar como o “irmão” M3. Sem esquecer que é a aposta da BMW para combater carros como, por exemplo, o Audi RS5 Coupé.

Interior

Interior (8/10) Se por fora tem algumas características que o diferenciam do BMW M3, no interior este BMW M4 Competition é bastante semelhante. Revestido por um misto de pele branca e carbono, voltámos a encontrar-nos com as bacquets em carbono (opcionais) que garantem apoios excelentes e uma posição de condução a roçar a perfeição. O condutor tem à sua frente um painel de instrumentos digital que surge atrás do volante multifunções com inserções em carbono e com os dois botões M1 e M2 que podem ser personalizados a gosto de cada cliente.

Ao nível de espaço, os passageiros da frente não têm qualquer tipo de problema, mas o acesso atrás é algo complexo, típico dos coupé. Ao puxar uma fita presente na lateral do banco dianteiro, o processo de avanço do banco é automático e deixa um espaço mínimo para uma pessoa entrar. Contudo, depois de sentado, o passageiro traseiro conta com um espaço interessante tendo em conta as características do modelo. Ao nível de bagageira apresenta-se com menos 40 litros de capacidade do que o M3 para um total de 440 litros. Relativamente a  tecnologia destaca-se a inclusão, tal como no M3, de um menu específico M, bem como, um analisador de drift que mete parâmetros como duração, distância ou até mesmo ângulo de derrapagem.

Equipamento

Equipamento (8/10) Como é comum na BMW, cada cliente tem uma vasta lista de opcionais para explorar na compra de um carro. Este BMW M4 Competition não é exceção e a unidade em ensaio conta com a cor azul “Frozen Portimão” (2886€), interior em pele integral (1992€), jantes de 19 e 20 polegadas (1642€), sistema de travagem M carbo-cerâmico (6911€), faróis BMW Individual Shadow Line (252€), bancos desportivos M em carbono (3195€), frisos em fibra de carbono (1057€), BMW Laserlight (1260€), Pack M Carbon exterior (3959€), M Driver’s Package (2073€), entre outros.

Consumos

Consumos (7/10) Passando para consumos, o BMW M4 Competition tem uma média anunciada de 10 l/100 km. Durante o ensaio o desportivo alemão mostrou que, numa condução mais calma e com condições perfeitas é um valor alcançável. No entanto, se quiser explorar todos os atributos técnicos e mecânicos do BMW M4 Competition pode esperar um elevar dos consumos para valores superiores a 15 l/100 km.

Ao volante

Ao volante (10/10) Ao sentarmo-nos nas bacquets em carbono, rapidamente percebemos que é fácil atingir uma posição de condução ideal graças à boa amplitude de movimentos principalmente em altura. Em “ritmo de passeio”, o BMW M4 Competition mostrou que um desportivo não precisa de ser excessivamente firme para ser bom. Ao disfrutar de uma estrada de montanha, ou até mesmo vários quilómetros em autoestrada, o BMW M4 mostrou um bom trabalho ao nível de insonorização, apenas perturbado por um ligeiro ruído de rolamento proveniente dos enormes pneus de 275/35 R19 na dianteira e 285/30 R20 na traseira.

Porém, é quando recorremos aos “botões mágicos” vermelhos que se encontram na parte superior do volante que temos nas nossas mãos a essência de um desportivo com 510 cv e tração traseira. Com as configurações todas no nível mais desportivo, o BMW M4 Competition fica com uma afinação de suspensão seca e um pedal direito extremamente sensível. O M4 dá-nos alguma liberdade para sair da curva a “esmagar” o acelerador, com a traseira a sair ligeiramente, mas rapidamente controlada pela eletrónica.

Por outro lado, ao utilizarmos o botão M2, surge uma mensagem no ecrã central a perguntar se quer iniciar o analisador de drift. Neste modo de condução, o condutor pode personalizar o controlo de tração em 10 níveis para que a traseira possa deslizar até um certo ponto, com a eletrónica a controlar possíveis falhas do condutor. De um modo geral, não é um desportivo de tração traseira tão emotivo e exigente para o condutor como, por exemplo, o M3 E30, mas é um desportivo que permite até a condutores menos experientes disfrutar de um deslizar de traseira controlado acompanhado pela eletrónica.

Concorrentes

Audi RS5 Coupé – Motor: V6, 2.9 litros, biturbo; potência: 450 cv e 600 Nm de binário; tração: integral; transmissão: automática de 8 velocidades; aceleração dos 0 aos 100 km/h: 3,9 segundos; velocidade máxima: 250 km/h; preço base: n.d.

Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio – Motor: V6 de 2.9 litros turbo; potência: 510 cv e 600 Nm de binário; tração: traseira; transmissão: automática de oito velocidades; aceleração dos 0 aos 100 km/h: 3,9 segundos; velocidade máxima: 307 km/h; preço base: 112 285€

Motor

Motor (9/10) Tal como o M3, o BMW M4 Competition está equipado com o motor seis cilindros em linha de 3.0 litros biturbo, que debita 510 cv e 650 Nm de binário. Com estes valores é possível acelerar dos 0 aos 100 km/h em 3,9 segundos, enquanto a velocidade máxima é limitada a 250 km/h. Contudo, os clientes têm um opcional, denominado M Driver’s Package, que permite chegar aos 290 km/h. O bloco S58 é um dos melhores motores da gama atual da BMW, graças a uma resposta pronta ao acelerador.

Balanço final

Balanço final (8/10) Em suma, o BMW M4 Competition é o carro para quem não tem grandes preocupações em ter versatilidade e espaço no banco traseiro e quer um desportivo “puro e duro” de três portas. Tendo os mesmos atributos do BMW M3 Competition, optar por um ou pelo outro é mesmo uma questão de preferência. Se o objetivo é andar com uma ou duas pessoas, então o BMW M4 talvez seja a melhor escolha.

Ficha técnica

Motor                                                                            

Tipo: 6 cilindros em linha, gasolina, biturbo

Cilindrada (cm3): 2993

Diâmetro x Curso (mm): 84 x 90

Taxa de Compressão: 9,3 a 1

Potência máxima (CV/rpm): 510/6250

Binário máximo (Nm/rpm): 650/2750-5500

Tração: traseira

Transmissão: automática de 8 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira, assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): Suspensão adaptativa M

Travões (fr/tr): discos carbo-cerâmicos perfurados e ventilados / discos carbo-cerâmicos perfurados e ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 3,9

Velocidade máxima (km/h): 250

Consumos misto (l/100 km): 10

Emissões CO2 (gr/km): 229

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4794/1887/1393

Distância entre eixos (mm): 2857

Largura de vias (fr/tr mm): 1617/1605

Peso (kg): 1800

Capacidade da bagageira (l): 440

Deposito de combustível (l): 59

Pneus (fr/tr): 275/35 R19 / 285/30 R20

Preço da versão ensaiada (Euros): 160953€
Preço da versão base (Euros): 121000€