Kia Ceed 1.4 T-GDi 7DCT TX – Ensaio Teste

By on 3 Novembro, 2018

Kia Ceed 1.4 T-GDi 7DCT TX

Texto: André Duarte ([email protected])

Refrescado

A Kia renovou o seu Ceed e para esta terceira geração, lançada este ano, mudou muito mais que o apóstrofe no nome. Fomos para a estrada com a versão 1.4 T-GDi 7DCT TX.

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.

 

 


Mais:

Comportamento em estrada / Suspensão / Equipamento / Imagem / Espaço / Preço

 

Menos:

Caixa sem patilhas / Excesso de botões no volante e consola central / Design ecrã central / Consumos

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

O novo Kia Ceed apresenta um estilo jovial e refrescado, que lhe dá uma ar moderno e atraente. Um modelo de linhas que se cruzam com um público jovem. Na carroçaria destaca-se a grelha dianteira cromada; os faróis LED; as luzes de circulação diurna em formato IceCube; os manípulos das portas e pára-choques na cor da carroçaria; os frisos cromados; as jantes de 17”; e spoiler traseiro.

Interior

O habitáculo está também mais apurado. A motorização 1.4 T-GDi surge apenas com a linha de equipamento TX, que lhe confere um bom leque de equipamento interior. Os materiais apresentam boa qualidade e a sensação de espaço sobressai desde o primeiro momento. Os bancos (dianteiros com ajuste lombar), em tecido e pele, são confortáveis e a posição de condução agrada. Há mesmo detalhes com laivos de desportivo, como os pedais em alumínio e o volante, alavanca das velocidades (ambos em pele) e consola central com pormenores em cromado. À frente temos um apoio de braços com compartimento para arrumação; espelho retrovisor electrocrómico; ligação USB + Aux; tomada de 12V; travão de mão elétrico; carregador wireless para smartphone. Há ainda ar condicionado automático.

No entanto há um número excessivo de botões, tanto no volante multifunções, como na consola central, e de design não muito estimulante. Característica que se estende ao ecrã tátil de 8 polegadas destacado do tablier, pouco apelativo. Este integra o sistema de navegação (com sete anos de atualizações gratuitas) e climatização. Disponível estão também Android Auto e Apple CarPlay, assim como informação de trânsito, radares, meteorologia, estacionamento e combustível  em tempo real.

Equipamento

De série destaque para:

Exterior

Jantes de liga leve 17″

Retrovisores com regulação elétrica / retráteis elétricamente

Vidros escuros

Interior

Espelho retrovisor electrocrómico

Pedais em alumínio

Volante e alavanca das velocidades em pele

Carregador wireless para smartphone

Sistema de chave inteligente com botão Start

Sistema de navegação c/ ecrã de 8” + Câmara de estacionamento traseira

Banco do condutor e passageiro com ajuste lombar

Sistema alerta de condutor

Travão de mão elétrico

Ar condicionado automático

Condução

Sensores de estacionamento traseiros

Sensores de chuva

Sensores de luz

Controlo Electrónico de Estabilidade

Faróis de nevoeiro dianteiros e traseiros

Alerta colisão frontal – City

Hill Start Assist Control

Faróis máximo automáticos

Assistente de manutenção faixa de rodagem

Câmara de auxílio ao estacionamento traseiro

Entre os opcionais nota para:

Tecto de Abrir Panorâmico 950€

Faróis Dianteiros FULL LED600€

Sistema de Som Premium JBL c/ 8 colunas – Amp. 320W 500€

Pack LEATHER 1900€

Pack ADAS PLUS 1600€

Consumos

O motor 1.4 T-GDI com 140 cv apresenta consumos que facilmente se podem tornar elevados. Fizemos médias de 7,3l aos 100 km/h, mas numa condução pondera e cumpridora. Registo que pode subir para os 8l se formos mais descuidados. Dado que são anunciados consumos médios de 5,7l, o Kia Ceed sai penalizado neste particular.

Ao volante

A posição de condução é agradável e os bancos, com apoio lombar, prestam um bom sentar. O volante multifunções tem um número excessivo de botões, que nos leva a precisar de alguma habituação inicial. Premido o Star&Stop partimos em viagem com esta proposta a gasolina 1.4 T-GDI com 140 cv, a mais potente disponível na gama Ceed. O motor revela uma interessante alma, que transmite de forma progressiva e com laivos de sonoridade que faz aparentar mais do que é. Com algum vigor no modo Sport – há ainda o normal – o Ceed é um carro que pisca um olho aos desportivos sem o ser. Porém, se puxamos mais pela sua alma, colocamos o motor num ambiente desconfortável, fruto de um uma resposta acompanhada por um ruidoso trabalhar em consentimento, que desagrada e mostra as suas naturais limitações. Mas no geral, a resposta satisfaz.

Já a caixa automática de 7 velocidades é algo branda para as exigências de uma condução mais viva. A inclusão de patilhas no volante seria sem dúvida uma opção a considerar e que nos permitiria tirar maior prazer de um conjunto globalmente atrativo.

O comportamento é uma mais valia, com um chassis equilibrado e uma suspensão que garante conforto em estrada e se revela um dos argumentos mais fortes deste modelo. O Ceed permite-nos uma leitura fácil das suas reações. A direção agrada e os travões também reagem em conformidade.

Concorrentes

Opel Astra 1.4 Turbo 150cv – 26.100€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Honda Civic 1.0 i-VTEC Manual 126cv – 23.305€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Peugeot 308 Allure 1.2 PureTech 130 cv – 26.320€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Renault Mégane Limited TCe 140cv – 25.360€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Motor

O bloco 1.4 T-GDI é o mais potente na oferta Ceed. São 140 cv disponíveis às 6000 rpm. O bloco de quatro cilindros turbo é espevitado e permite uma agradável condução. Ainda assim, é para ser tomado como uma proposta que confere alguns momentos de diversão ao seu condutor e não como um desportivo. Se puxarmos por ele, em regimes mais elevados, vamos ouvir o seu desconforto, num ruído que desagrada. O binário máximo de 242 Nm está disponível desde as 1500 rpm, o que o torna um bom aliado na maior parte das situações. No geral, é um interessante proposta que pisca o olho ao prazer de condução.

Balanço final

O novo Kia Ceed é uma proposta que se apresenta rejuvenescida. A imagem melhorou, estando agora mais desportiva e jovem. Num interior que cumpre, e se destaca pelo conforto e espaço, o equipamento disponível é a principal mais valia, com a inclusão de algumas mordomias que em outras propostas só existem em modelos de segmento superior. Ao volante é uma proposta que agrada e mostra que o Ceed pode pôr a concorrência em sentido. Para mais com o forte argumento do preço em campanha, 24.440€.

Ficha técnica

Motor

Tipo – gasolina, 4 cil. em linha, injeção direta, turbo, intercooler

Cilindrada (cm3) – 1353

Diâmetro x curso (mm) – 71,6 x 84,0

Taxa de compressão – 10,0:1

Potência máxima (cv/rpm) – 140/6000

Binário máximo (Nm/rpm) – 242/1500-3200

Transmissão e direcção – dianteira, transmissão automática de 7 velocidades (7DCT); pinhão cremalheira com assistência elétrica

Suspensão (fr/tr) – McPherson à frente e eixo Multibraços atrás

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 9,2s

Velocidade máxima (km/h) – 205 km/h

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) – 5,0/6,7/5,7

Emissões de CO2 (g/km) – 127

Dimensões e pesos

Comp./largura/altura (mm) –  4310/1800/1477

Distância entre eixos (mm) – 2650

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1559/1567

Travões (fr/tr) – Discos ventilados/Discos

Peso (kg) – 1204

Capacidade da bagageira (l) – 395 até 1291 (c/ bancos traseiros rebatidos)

Capacidade do depósito (l) – 50

Pneus (fr/tr) – 225/40 R17

Preço base (versão) (€) – 28.690 (24.440€ c/ atual campanha)

Preço da versão base (Euros): 28690€

Deixe um comentário

Please Login to comment