Renault Talisman Sport Tourer dCi 130 – Ensaio

By on 26 Dezembro, 2017

Renault Talisman Sport Tourer dCi 130 Executive 

Texto: Filipe Pinto Mesquita ([email protected])

Sem preconceitos

A questão não é nova: Premium ou não Premium? A Talisman Sport Tourer dCi 130 Executive é a resposta da Renault a quem quer uma viatura Premium sem o peso financeiro que normalmente a designação traz de série! E não lhe faltam argumentos para… abanar os preconceitos!

Direcionada para particulares, mas também (e muito) para empresas, a versão Executive da Talisman Sport Tourer dCi 130 pode ser uma aposta equilibrada por tudo o que tem para oferecer. E se está a pensar que o motor de “apenas” 130 cv é curto para lidar com a quase tonelada e meia de peso de todo o conjunto, é capaz de ficar surpreendido…

Exterior

A Renault conseguiu passar muito bem a imagem de um automóvel sólido, a partir do exterior. As formas tonificadas do design da carroçaria, sobretudo, no capot e na linha de cintura, oferecem à Talisman Sport Tourer uma perceção de robustez que chega a impressionar. Mas as suas proporções exteriores, com os seus 4866 mm de comprimento (+ 17 mm que a berlina), também lhe dão um toque premium, fazendo adivinhar uma inclinação fortemente familiar que está no seu ADN.

O estilo do desenho apresentado na dianteira (com a original assinatura luminosa com faróis bi-LED) e mesmo na traseira (com guias de luz de efeito 3D e iluminação permanente que se prolonga até meio do porta-bagagens), pode não ser totalmente consensual em termos de beleza, mas torna-se, definitivamente, marcante.

As jantes de 18’’ compõe uma imagem distinta que sobressai ainda mais com as discretas barras cromadas de alumínio polido no tejadilho e com o discreto spoiler traseiro que cobre o portão da bagageira.

Interior

A Talisman Sport Tourer abraçou a tendência da moda nos interiores para os veículos do segmento D: linhas estilizadas, suaves, onde a funcionalidade ganhou terreno face à ostentação artificial, a que junta materiais de construção de qualidade. No habitáculo da maior carrinha da Renault, comprimento, largura e espaço convivem em harmonia, quer seja nos lugares da frente, quer seja para quem se teve que contentar com um dos três lugares traseiros. Em qualquer das portas, a acessibilidade não constitui um problema, tal como o nível de conforto dos bancos nos estofos que misturam a pele com o tecido, onde só o padrão de finas listas horizontais brancas e pretas merecia mais originalidade.

Mas grande parte do destaque vai para o sistema R-LINK 2 (acessível a partir do écran tátil central em forma de tablet da consola central), a partir do qual é possível controlar a maior parte das funções de segurança e comodidade – que, neste caso, até incluem sistema de massagens (três tipos com diversos graus de intensidade), algo muito pouco vulgar numa carrinha deste segmento. A tecnologia MULTI-SENSE, controlada a partir de um botão rotativo, também marca presença e permite adequar a personalidade da Talisman à personalidade de quem a conduz. Assim, é possível selecionar os modos de condução “Sport”, “Normal”, Confort”, “Personalizado” ou “Eco”, que fazem variar a o conforto/rigidez da suspensão, a dureza da direção, a velocidade de resposta do acelerador e do motor, alterando também o ambiente a bordo, com iluminação diversificada de acordo com a “personalidade” adotada.

Fundamental para quem opta pela Sport Tourer em vez da berlina Talisman é a capacidade da bagageira e aí, a carrinha coloca mais um trunfo em cima do… asfalto. 572 litros ou 1116 mm são argumentos de peso para quem precisa de muito espaço para carregar consideráveis volumes na mala. Um valor que sobe para os 1681 litros ou 2011 mm de comprimento explorando a máxima modularidade da Talisman, que pode rebater os bancos nas configurações 1/3 ou 2/3 para otimizar a versatilidade, com a ajuda da funcionalidade Easy Break que, através da mala, permite transformar o espaço interior. Destaque igualmente para o portão elétrico da bagageira que é elétrico (550 €).

Ao volante

A agradabilidade de condução não consta na lista de equipamento de série da Talisman Sport Tourer dCi 130 Executive, mas se houvesse uma lista de sensações, certamente estaria lá. Depois de encontrar uma boa posição de condução, o que é rápido e… “manual” (infelizmente, as regulações elétricas estão apenas disponíveis para o apoio lombar), a boa pega do volante sobressai, o mesmo não se podendo dizer da alavanca manual da caixa de seis velocidades que parece demasiado “vaga”, sem ser, todavia e efetivamente, imprecisa. Refira-se que a caixa automática EDC tem um acréscimo ao preço final de 1.560 €, mas justifica-se plenamente neste segmento, pela comodidade e descanso que traz à condução.

Os primeiros quilómetros servem para aferir a insonorização que é deveras eficaz, isolando-nos do resto do mundo com alguma facilidade, seja essa a vontade. A suavidade do motor também ajuda e serve de estímulo às boas sensações experimentadas, num bloco que distribui energia de forma rápida para quem só tem para oferecer “magros” 130 cv. A resposta dos 320 Nm de binário logo às 1750 rpm deixa a descoberto a facilidade com que todo o conjunto tem em lidar com os 1490 kg de peso da carrinha.

Mas a qualidade mais notada na dinâmica desta Sport Tourer nem sequer advém da performance do motor. O equilíbrio do chassis, aliado ao fantástico sistema 4CONTROL (um extra de 1.100 € que vale bem a pena) dão à carrinha um comportamento seguro e divertido, difícil de encontrar no segmento. É verdade que o sistema de quatro rodas direcionais (com as rodas traseiras a acompanharem a direção das dianteiras em velocidades até 50, 60 ou 80 km/h, dependendo do tipo de condução selecionada no MULTI-SENSE, ou a virar no sentido oposto até um máximo de 3,5⁰ para facilitar manobras de baixa velocidade e/ou estacionamento) primeiro estranha-se. Mas, com algum hábito, tornam a condução verdadeiramente eficaz e prazerosa, transmitindo, em ritmos elevados, sensações parecidas (que não exatamente iguais!) com as de um carro de tração traseiras, sem sustos ou perda de segurança efetiva.

Sistemas de Assistência à Condução, Segurança e Conetividade

Sendo o modelo topo de gama da Renault, o Talisman só podia oferecer um elevado grau de segurança, com diversos sistemas de assistência à condução a zelarem pela proteção dos passageiros. Os sensores de monotorização do espaço exterior estão, por isso, sempre vigilantes em sistemas como o de alerta de ângulo morto, alerta de transposição involuntária de faixa de rodagem, na câmara de marcha-atrás, no sistema de travagem ativa de emergência, no cruise control adaptativo, no sistema de estacionamento de ajuda ao estacionamento (dianteiro, traseiro e lateral), no sistema de máximos automáticos, no regulador de velocidade adaptativo, no alerta de excesso de velocidade e reconhecimento dos sinais de trânsito, na comutação automática dos máximos/médios ou simplesmente para ajudarem a o “head up display” a dar toda a informação necessária ao condutor sem que este tenha que tirar os olhos da estrada.

Por outro lado, há que contar também com o completo sistema R-Link 2, que permite ativar muitas das funcionalidades presentes no veículo, através da voz ou de um simples toque no tablet tátil horizontal de 8.7’’ localizado na consola central. Funcionalidades como a navegação, telefone, aplicações do rádio são apenas alguns das funções integradas no visor, que é compatível com o sistema Apple CarPlay e Android Auto.

Equipamento Opcional

Apesar de ter como uma das suas principais armas de sedução o equipamento de série, há ainda diversos itens que podem ser englobados para ter uma Talisman Sport Tourer Executive, super equipada. Destes destaque para o sistema 4CONTROL (1.100 €), o amortecimento pilotado (550 €), os estofos em couro Riviera preto ou castanho (1.700 €), o Pack Inverno (350 €), o Pack BOSE® (800 €), o portão traseiro elétrico com acesso mãos-livres (apenas abertura) (550 €), o pneu sobressalente (100 €), os bancos dianteiros elétricos com regulação lombar, com função massagem e banco do condutor com memória (500 €), o teto de abrir elétrico panorâmico (1.100 €) ou a pintura metalizada (Brun Vision, Cinzeto Platina, Preto Estrela, Bege Dune, Cinzento Cassiopeia, Vermelho Carmin, Branco Nacarado, Azul Cosmos) (700 €).

Consumos

Com médias reais de 6.5 litros/100 km, que facilmente chegam aos 9 litros, se se “espremer” o motor 1.6 litros turbodiesel, não se pode dizer que os consumos sejam o principal trunfo desta Talisman. Em todo o caso, é preciso ter em conta que estamos na presença de uma carrinha que na balança não acusa nenhum peso-pluma (são quase 1500 kg), pelo que, considerando este fator, os consumos têm que ser considerados moderados. Ficam apenas longe dos 4.0 litros anunciados.

Preço, motorizações e versões disponíveis

A Talisman Sport Tourer está disponível numa versão a gasolina e três a diesel. A mais potente, com os seus 200 cv, é precisamente a versão a gasolina – Energy Tce 200 EDC -, que deverá, contudo, ser também a menos popular no nosso país. Apresenta-se ao serviço, em duas variantes: Executive (41.280 €) ou Initiale Paris (47.430 €).

Já as versões com mais adeptos serão as que têm motorização a diesel. O principal foco assenta na Energy dCi 110 (110 cv), disponível na versão Zen (34.640 €), Zen Pack Business (34.640 €), enquanto a Energy dCi 130 (130 cv), na versão Business (37.090 €), Executive (40.020 €) e Executive EDC (caixa automática) (41.580 €) se configura como a opção intermédia entre a maior carrinha da Renault. No topo da pirâmide da Talisman Sport Tourer fica a versão Energy dCi 160 Twin Turbo EDC (160 cv), com as versões Executive (41.280 €) e Initiale Paris (48.930 €).

 Concorrentes

A Renault Talisman Sport Tourer Energy dCi 130 Executive (40.020 €, 1.6 cc, 130 cv, 205 km/h, 10.8s 0-100 km/h, 4.5 l/100 km, 108 g/km) concorre com:

  • Audi A4 Avant 2.0 TDI (43.950 €, 2.0 cc, 150 cv, 215 km/h, 9.2s 0-100km/h, 4.0 l/100 km, 104 g/km)
  • BMW 316d Touring (41.480 €, 1.6 cc, 116 cv, 200 km/h, 11.2s 0-100 km/h, 4.1 l/100 km, 109 g/km)
  • Citroën C5 Tourer 2.0 BlueHDI Seduction (38.158 €, 2.0 cc, 150 cv, 214 km/h, 10.2s 0-100 km, 4.3 l/100 km, 109 g/km)
  • Ford Mondeo SW 2.0 TDCi Trend (39.793 €, 2.0 cc, 150 cv, 210 km/h, 9.4s 0-100 km/h, 4.3 l/100 km, 112 g/km)
  • Hyundai i40 SW 1.7 CRDi HP Blue Style DCT (41.257 €, 1.7 cc, 200 km/h, 11.0s 0-100 km/h, 4.7 l/100 km, 123 g/km)
  • Kia Optima Sport Wagon 1.7 CRDi TX (36.557 €, 1.7 cc, 203 km/h, 10.0s 0-100 km/h, 4.2 l/100 km, 110 g/km)
  • Mazda 6 SW 2.2. SKYACTIV-D Evolve (38.341 €, 2.2 cc, 210 km/h, 9.3s 0-100 km/h, 4.2 l/100 km/h, 110 g/km)
  • Mercedes-Benz C Station 200 d (43.800 €, 2.1 cc, 136 cv, 214 km/h, 10.1s 0-100 km/h, 4.3 l/100 km, 109 g/km)
  • Opel Insignia Sport Tourer 1.6 Turbo D 136 cv Selective (1.6 cc, 136 cv, n.a., n.a., 4.5 l/100 km, 119 g/km)
  • Peugeot 508 SW 1.6 BlueHDI Acess Pack Business (36.640 €, 1.6 cc, 120 cv, 202 km/h, 11.0s 0-100 km/h, 3.8 l/100 km, 95 g/km)
  •  Skoda Octavia Break 2.0 TDI 150 cv Ambition (34.531 €, 2.0 cc, 150 cv, 216 km/h, 8.5 s 0-100 km/h, 4.3 l/100 km, 114 g/km)
  • Toyota Avensis SW 2.0 D Exclusive (38.800 €, 2.0 cc, 143 cv, 200 km/h, 9.8s 0-100 km/h, 4.6 l/100 km, 120 g/km)
  • Volkswagen Passat Variant 2.0 TDI 150 cv Trendline (38.138 €, 2.0 cc, 150 cv, 218 km/h, 8.9 l/100 km, 110 g/km)
  • Volvo V60 D3 Kinetic (40.739 €, 2.0 cc, 150 cv, 210 km/h, 9.1s 0-100 km/h, 4.1 l/100 km, 108 g/km)

Balanço Final

Por 40.000 €, a maior carrinha de sempre da marca do losango consegue juntar o fator racional emocional o racional, o que não é propriamente fácil no seu segmento. Com um equipamento de série muito completo e alguns mimos poucos convencionais na classe, a que junta um motor de apenas 130 cv, mas que satisfaz a maior parte das necessidades dinâmicas,

e uma (sempre importante) garantia de 5 anos, a Talisman Sport Tourer Dci 130 Executive é um caso para levar muito a sério, caso não sofra do “síndroma Premium”.

Mais: Equipamento/Habitabilidade/Motor/Sistema 4CONTROL

Menos: Tato da caixa de velocidades/comutação de máximos/médios lenta

#renault #talisman # sporttourer #renaulttalismansporttourer #TCe #TCe130

FICHA TÉCNICA

Motor

Tipo – 4 Cilindros, injeção direta, turbodiesel, intercooler

Cilindrada (cm3) – 1598

Diâmetro x curso (mm) – 80.0 x 79.5

Taxa de compressão – 15.7:1

Potência máxima (cv/rpm) – 130/4000

Binário máximo (Nm/rpm) – 320/1750

Transmissão, Direção , Suspensão e Travões

Transmissão e direção – Tração dianteira, caixa manual 6 vel., elétrica

Suspensão (fr/tr) – Independente McPherson/Eixo de torção

Travões (fr/tr) – Discos ventilados / Discos maciços

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 10.8s

Velocidade máxima (km/h) – 205 km/h

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) 3.7/4.6/4.5

Emissões de CO2 (g/km) – 108

Dimensões e pesos 

Comp./largura/altura (mm) –  4865/1868/1465

Distância entre eixos (mm) – 2809

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1614/1609

Peso (kg) – 1490

Capacidade da bagageira (l) – 572 (1681)

Pneus (fr/tr) – 245/45 R 18 / 245/45 R 18

Preço da versão ensaiada (Euros): 40020€
cetelem

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!