Seat Ibiza FR 1.6 TDI 95 cv – Ensaio Teste

By on 8 Maio, 2019

Seat Ibiza FR 1.6 TDI 95 cv

Texto: André Duarte ([email protected])

Jovem e Maduro

O Ibiza é um dos modelos mais icónicos da Seat. A mais recente geração, a quinta, foi lançada em 2017 e conquistou o galardão de Carro do Ano em Portugal em 2018. Por isso, a curiosidade é mais que muito quando a ocasião de irmos com ele para a estrada chega…

Conheça todas as versões AQUI.


Mais:

Imagem / Condução / Comportamento / Motor

Menos:

Alguns plásticos no interior /Habitáculo demasiado sóbrio

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Pontuação 8/10

O Seat Ibiza é um modelo que atingiu o pico da jovialidade com a sua quinta geração. Linhas frescas, leves e dinâmicas tornam esta proposta do segmento B um adversário de muito respeito. No geral, a carroçaria é marcada por um design de linhas esculpidas, destacando-se as nervuras no capot, na zona inferior das portas na lateral e na traseira, a qual conta com faróis também de estilo recortado, que atribuem personalidade ao conjunto. Sempre conotado com um público jovem, o Ibiza nunca o foi, esticamente, tanto.

A cor que melhor o veste é de facto o Vermelho Desire (opcional 650€), numa carroçaria em que o traje FR lhe garante pára-choques desportivos, uma dupla ponteira de escape, faróis LED, manípulos das portas na cor da carroçaria, espelhos retrovisores na cor Preto Glossy, moldura cromada nas janelas, vidros traseiros escurecidos e jantes de 17 polegadas. Pormenores que conferem uma veia desportiva atrativa, que pode ser ainda apimentada com o Pack Street FR (650€), que lhe garante pneus 215/40 montados em bonitas jantes de 18” (a par de Perfil de Condução SEAT + regulação hidráulica dos amortecedores). Em suma, um modelo com um visual bastante bem conseguido.

Interior

Pontuação 6/10

Após estarmos cativados pelo exterior, é natural a curiosidade para perceber o seu interior. Quando aberta a porta, somos navegados para um mundo ligeiramente diferente, com um habitáculo que fica aquém do conceito estético da carroçaria.

Com predominância da tonalidade em preto, revela-se pouco entusiasmante, a que se junta um excessivo revestimento a plásticos pouco atrativos. E apesar de termos alguns pormenores exclusivos da versão FR que agradam, são insuficientes para o habitáculo deslumbrar.

A linha de equipamento FR garante: volante multifunções em pele com logo FR, alavanca de velocidades e do travão de mão em pele, aplicações em cromado nas saídas de ventilação e controlo das luzes, iluminação ambiente e iluminação na zona dos pés na dianteira, consola central e portas. Nota também para os bancos desportivos FR (com regulação em altura). Detalhes que dão algum brilho ao habitáculo, mas ainda assim deixam-nos a desejar mais.

Já o espaço, para uma utilização diária, é perfeitamente adequado, sendo que nos lugares traseiros é sempre preferível instalarem-se duas que três pessoas. A bagageira oferece 355l, ou 1165l com os bancos traseiros rebatidos.

O sistema de conectividade e infoentretenimento é muito intuitivo e o ecrã tátil de 6,5 polegadas responde muito bem às nossas indicações. Há disposição temos os seguintes menus: Rádio; Media; Navegação; Trânsito; Imagens; Telefone; Veículo; Full Link; Som; e Ajustes. Há ainda entradas aux e USB.

Equipamento

Pontuação 7/10

 A versão FR vem naturalmente bem equipada. De série nota para:

Imobilizador eletróncio

Aviso de colocação do cinto de segurança

Sistema ISOFIX

Controlo de pressão dos pneus

Sistema Hill Hold

Tecnologia XDS

Cruise Control com limitador de velocidade

Sistema de monitorização de condução Front Assist

Sistema de deteção de fadiga

Perfil de Condução

Seleção do modo de condução: Comfort; Eco; Individual; Sport e Individual

Sensores de luz e chuva

Espelho interior antiencadeamento automático

Espelhos retrovisores elétricos aquecidos com recolhimento elétrico

 

Entre os opcionais destacamos:

Barras de tejadilho 246€

DAB (Digital Audio Broadcasting) 160€

Duplo piso da mala 195€

Gancho de Reboque 650€

Pacote Conectividade 200€

Quadro de Instrumentos Digital 309€

Roda Suplente Reduzida de 14”/15” ou 18” 85€

Sensores de Estacionamento Traseiro 225€

Sensores de Estacionamento Dianteiros e Traseiros 350€

SEAT Full Link 150€

Sistema de Navegação 815€

Sistema de Som BEATS Audio 450€

Teto Panorâmico de abertura elétrica 821€

 

Há ainda a considerar os seguintes packs:

Pacote Street FR 650€ (Pneus 215/40 R18 89W xl/Perfil de Condução SEAT + regulação hidráulica dos amortecedores/Jantes Liga Leve 18”)

Pacote Inverno 350€ (Jato de água do limpa para-brisas aquecido/Bancos dianteiros aquecidos)

Pacote Luxe 450€ ( Painel da porta em tecido + Painel de instrumentos em semi pele/Bolsas para objetos nas costas dos bancos dianteiros/Bancos dianteiros Comfort/3 Encostos de cabeça traseiros/Bancos em tecido “tipo alcântara”)

Consumos

Pontuação 7/10

O bloco 1.6l Diesel de 95 cv permite-nos uma utilização com consumos médios económicos. No nosso caso, em percurso misto e num registo cumpridor, alcançámos médias de 4,6l. Com momentos de maior aceleração e sem preocupações em matéria de gastos, os registos nunca subiram para valores alarmantes, situando-se na casa dos 5,6/5,8l.

Ao volante

Pontuação 7/10

O Seat Ibiza FR transporta para a condução as sensações de jovialidade que a estética nos transmite. A posição de condução é cómoda e premido o Start & Stop rapidamente nos sentimos em sintonia com o modelo, parecendo que o conduzimos desde sempre. O comportamento em estrada é de nota, transmitindo uma grande confiança, fruto de uma chassis e suspensão que parecem permitir muitas aventuras ao volante, garantindo equilíbrio e estabilidade. O Ibiza é muito ágil, movendo-se em bloco. Em curva podemos ser incisivos e mesmo em manobras mais bruscas é fácil colocarmos a frente sempre onde queremos. Percebe-se que a sua estrutura permitiria receber um bloco com muito mais potência. Apenas no mau piso se sentem algumas oscilações no corpo, ainda assim nada que seja gravoso para o conforto. Para isto também ajudam as jantes de 18 polegadas da unidade ensaiada.

A direção tem uma boa resposta e a caixa automática de 7 velocidades apresenta uma boa reação às exigências. Para eventualidades de maior, podemos sempre recorrer às patilhas. Ainda assim, estamos com um motor 1.6l diesel de 95 cv, e apesar da estética, com linha de equipamento FR, nos fazer sonhar com outras performances, este Ibiza não é um desportivo, é sim um utilitário, e nessa função, cumpre com grande distinção o seu papel.

Concorrentes

Volkswagen Polo 1.6 TDI 95 cv Confortline – 25.958€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Motor

Pontuação 7/10

O Seat Ibiza tem no motor 1.6l diesel de 95 cv um bom aliado para uma utilização quotidiana. Este tem uma boa entrega de potência, reagindo bem em todas as faixas de utilização. Apenas em regimes mais elevados prenda-nos com um trabalhar Diesel pouco atrativo, que nos lembra motores mais antigos. Em cidade conjuga-se muito bem com a caixa automática DSG de 7 relações, tornando a condução muito agradável. Ao passarmos para a autoestrada, o bloco 1.6l também não esmorece e apresenta uma boa disponibilidade de potência, ainda que seja em trajetos urbanos que mais dele se tire proveito.

Temos três modos de condução: Eco; Normal; Sport. A estes junta-se o modo Individual (permite-nos personalizar as parametrizações). A diferença entre modos não é muito evidente, ainda que o Sport nos entregue um carro mais reativo, mas claro, sempre longe de fazer jus à inserção FR que ostentava na carroçaria a versão de ensaio. No geral, é um bloco ideal para uma utilização diária, sendo que é no meio urbano o melhor palco para dele tirarmos partido.

Balanço final

Pontuação 7/10

O Seat Ibiza com nível de equipamento FR é um carro que transmite uma grande energia e jovialidade, conseguida num produto que já tem um grande estágio de maturação, ou não estivesse na sua quinta geração e há mais de 30 anos no mercado. A estética marca pontos, numa proposta que com o bloco 1.6l diesel se revela económica para o dia a dia. No fundo, é um modelo bem conseguido, que alia estilo, prazer e racionalidade. No entanto, as versões a gasolina – 1.0 TSI com 95 cv (19.887€) e 115 cv (20.484€) – oferecem preços com números bem mais convidativos.

Ficha técnica

Motor

Tipo – gasóleo, 4 cil. em linha, injeção direta, turbo de geometria variável e intercooler

Cilindrada (cm3) – 1598

Diâmetro x curso (mm) – 79,5 x 80,5

Taxa de compressão – 16,2:1

Potência máxima (cv/rpm) – 95 / 2750 – 4600

Binário máximo (Nm/rpm) – 250 / 1500 – 2600

Transmissão e direcção – Dianteira, transmissão automática DSG de 7 velocidades; pinhão cremalheira com assistência elétrica

Suspensão (fr/tr) – Tipo McPherson à frente e eixo de torção atrás

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 11,3

Velocidade máxima (km/h) – 181

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) – 3,8l/4,4/4,0

Emissões de CO2 (g/km) – 105

Dimensões e pesos

Comp./largura/altura (mm) –  4059/1780/1444

Distância entre eixos (mm) – 2564

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1525/1505

Travões (fr/tr) – Discos ventilados/Tambor

Peso (kg) – 1253

Capacidade da bagageira (l) – 355 (1165 c/ bancos rebatidos)

Capacidade do depósito (l) – 40

Pneus (fr/tr) – 185/65 R15 – 215/40 R18 (versão ensaiada)

Preço da versão base (Euros): 25717€