Mazda MX-5 RF 30th Anniversary Edition – Ensaio Teste

By on 20 Setembro, 2019

Mazda MX-5 RF 2.0 SKYACTIV-G 30th Anniversary Edition

Texto: Francisco Cruz

Parabéns a ele!…

Digno resistente de um tempo que parece não querer voltar, o mais antigo roadster de dois lugares ainda em comercialização, está a comemorar 30 anos de existência. Efeméride que a Mazda assinala com uma merecida edição especial e numerada, e que é também mais uma razão para desejarmos que, propostas como este MX-5, se mantenham durante muito e bons anos por cá!…

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Comportamento, Revestimentos, Motor/Caixa de velocidades

 

 

 

Menos:

Funcionalidade do habitáculo, Acesso ao habitáculo, Bagageira

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Pontuação: 9/10

Embora na presente geração com um look exterior mais agressivo e desportivo, acentuado não apenas pelas ópticas tipo ave de rapina, mas também pelas luzes diurnas na diagonal e os farolins importados da competição, a verdade é que o Mazda MX-5 continua fiel e igual a si próprio – sem concessões a modas ou tendências, mas evoluindo no mesmo caminho que tem vindo a trilhar desde há já três décadas…

De resto e porque uma tal longevidade, num modelo automóvel, é rara e merece ser assinalada a preceito, elogios para os esforços feitos pela Mazda no sentido de criar, mais uma vez, uma edição limitada e numerada de aniversário. E que é também, enquanto produto, uma proposta verdadeiramente única, a começar pela estética exterior.

Marcado, desde logo, por uma cor própria e concebida especificamente para a ocasião, a que foi dado o nome de ‘Racing Orange’, o MX-5 30th Anniversary destaca-se ainda pelos vários elementos contrastantes, a negro – pilares, retrovisores e jantes em alumínio forjado de 17″. Estas últimas, também elas feitas à medida e de propósito pela RAYS Wheels, parceira da Mazda na Global MX-5 Cup, para a ocasião…

Numa edição de aniversário fortemente limitada em número de unidades disponíveis – apenas 10 para Portugal -, mas ainda assim proposta tanto na variante de capota de lona, como com tejadilho rígido retráctil – que, no entanto, só pode ser accionado com o carro imobilizado.. -, visível e notório é igualmente a estreia de um sistema de travagem Brembo, com pinças em alumínio de 15″ nas rodas da frente (atrás, são responsabilidade da Nissin…), pintadas na cor laranja vivo. E que, a par dos “pormenores”, fazem desta versão não somente um regalo para os olhos, mas também uma forte promessa para os sentidos!

Interior

Pontuação: 9/10

Idêntico em aspectos como o design, a habitabilidade ou a funcionalidade – as duas últimas ainda e sempre fracas… -, as diferenças, nesta edição de aniversário do MX-5, fazem-se sentir, basicamente, na qualidade dos revestimentos. Com a edição especial a ostentar uma escolha de materiais como nunca havíamos visto neste pequeno roadster – é a Alcantara de cor preta aplicada no tablier e bancos, o couro negro a revestir volante, pega do travão de mão e túnel de transmissão, ou até mesmo as muitas aplicações em metal que é possível encontrar (também) no volante, botões e base da manete da caixa… Sendo que, com esta escolha de materiais, é a sensação de qualidade e até exclusividade a bordo, que sobe a olhos vistos!

Contudo e como também já referimos, num habitáculo em que até o próprio jogo cromático Preto/Laranja acaba contribuindo para o elevar do bem-estar a bordo, mantém-se a concepção há muito conhecida de um espaço para dois ocupantes, encaixados numa espécie de “alçapão” a roçar o alcatrão. Algo que, diga-se, consegue ser mais facilmente apreciado pelo condutor, premiado com uma posição de condução fortemente desportiva, assegurada não só por um volante regulável em altura e profundidade, e com óptima pega (só é pena o número algo exagerado de botões…), como também e principalmente, por um banco de inspiração desportiva made by Recaro, que só não tem regulação em altura.

A acrescentar, um posicionamento correcto de todos os comandos (só é pena o ecrã táctil só funcionar com o carro imobilizado…), mas já tanto os espaços de arrumação, praticamente inexistentes, ou até mesmo a visibilidade traseira; embora e no caso desta, suavizada pela presença de sensores de estacionamento atrás…

Finalmente e quanto à questão das bagagens, o já conhecido alçapão que a Mazda designa de bagageira, e em que os míseros 127 litros que anuncia de capacidade, são, na verdade, o menor dos seus problemas! Antes disso, é preciso conseguir fazer passar as “malas” pelo acesso apertado, sendo que, uma vez lá dentro, há ainda que lidar com um piso aos altos e baixos.

Dirão os mais optimistas: “Pelo menos a capota não restringe ainda mais a capacidade!…”. É verdade; mas, também, se assim fosse, então, mais valia despachá-las pelo correio!…

Equipamento

Pontuação: 9/10

Edição limitada e numerada de aniversário, de certa forma concebida para (potenciais) coleccionadores, o Mazda MX-5 30th Anniversary surge, também por isso, bem recheado em termos de equipamento. A começar, desde logo, pelas já referidas jantes específicas de 17″ com pneus Bridgestone Potenza 205/45 R17 e sistema de travagem Brembo à frente, e Nissin atrás. Argumentos a que se juntam ainda os amortecedores Bilstein e os faróis dianteiros em LED.

Já no interior, destaque para a exclusividade dos bancos Recaro, do sistema de som Bose com navegação AutoPilot e nove altifalantes, sistema multimédia, além da compatibilidade com iPhone ou Android. Mercê da presença das aplicações Apple CarPlay e Android Auto.

No capítulo das ajudas à condução, aviso de saída de faixa (mas que não corrige a trajectória), alerta de ângulo morto e aviso de trânsito a passar na traseira, sempre que fazemos marcha-atrás… E chega!

Consumos

Pontuação:8/10

Quatro cilindros atmosférico a convidar à exploração e à descoberta, o 2.0 SKYACTIV-G de 184 cv que equipa o Mazda MX-5 30th Anniversary mostra-se, ainda assim, razoavelmente contido nos consumos. Ajudado, desde logo e igualmente, por um sistema Stop&Start rápido no intervir.

Colocado à prova num ensaio realizado maioritariamente em cidade, a que se somou uma viagem de cerca de 300 quilómetros, realizada a bom ritmo, destaque para o facto de, no momento da entrega, o “nosso” MX-5 ostentar uma média de consumos de 7,5 l/100 km. Valor que, especialmente tomando em conta o facto de se tratar de um 2,0 litros com 184 cv, só pode ser considerado como positivo…

 

Ao volante

Pontuação: 10/10

Ponto prévio: apesar de se tratar de uma versão mais exclusiva, de aniversário, o MX-5 2.0 SKYACTIV-G 30th Anniversary não mudou um milímetro, na forma como se oferece à condução – e isto, queremos deixá-lo bem sublinhado, só pode ser encarado como muito bom; fantástico, até!…

Tendo na base o mesmo chassis com uma distribuição quase perfeita de pesos, a “obrigatória” tracção traseira, além de uma direcção que é um verdadeiro mimo no tacto e precisão, mantém-se assim, neste MX-5 30th Anniversary, a condução quase visceral e fortemente intuitiva que desde há muito é marca indelével deste roadster nipónico. Ainda que e neste caso em concreto, elevada a patamares de prazer e envolvência na condução ainda mais altos, fruto do contributo de um motor mais vigoroso e com resposta pronta ao acelerador.

Hoje em dia praticamente único na forma como se entrega aos trajectos mais sinuosos, onde a acutilância, a par da estabilidade e segurança exibidas pelo conjunto, rapidamente marcam pontos, elogios igualmente para a forma como o MX-5 se comporta, por exemplo, em cidade. Onde, além de não se notar tanto a intromissão dos barulhos resultantes da deslocação a alta velocidade, o acréscimo de tecnologias de ajuda à condução, como o aviso de saída de faixa, o alerta de ângulo morto ou o aviso de trânsito a passar na traseira, quando recuamos, acabam sendo mais um motivo de alegria, nesta festa de arromba dos 30 anos do MX-5…

Concorrentes

Abarth 124 Spider 1.4 Turbo Multiair MT6, 170cv, 6,8s 0-100 km/h, 232 km/h, 6,4 l/100 km, 148 g/km CO2, 42 000€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Fiat 124 Spider 1.4 Turbo Multiair Lusso, 140cv, 7,5s 0-100 km/h, 215 km/h, 6,4 l/100 km, 148 g/km CO2, 30 550€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Toyota GT-86 2.0 Black Touch Edition, 200cv, 7,2s 0-100 km/h, 226 km/h, 8,6 l/100 km, 191 g/km CO2, 48 830€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

Motor

Pontuação: 9/10

Mais uma vez por se tratar de uma edição limitada de aniversário, o MX-5 30th Anniversary só está disponível com a motorização mais potente, o já conhecido quatro cilindros 2.0 SKYACTIV-G a gasolina de 184 cv e 205 Nm, acoplado à tradicional – e fantástica! – caixa manual de seis velocidades.

Resultado desta escolha, uma capacidade de aceleração dos 0 aos 100 km/h em 6,5 segundos, além de uma velocidade máxima anunciada de 220 km/h, ambas conseguidas por intermédio de um bloco atmosférico que, embora genuinamente enérgico, pede para ser explorado nos regimes mais altos, ou seja, acima das 3.500/4.000 rpm. Marca a partir da qual também a sonoridade passa a ser mais entusiasmante…

 

Balanço final

Pontuação: 9/10

Hoje em dia um dos últimos – se não mesmo o último! – representantes de um tempo que dificilmente voltará, o Mazda MX-5 encontra-se a comemorar o seu 30.º aniversário…. Embora sejamos nós, loucos apaixonados pela condução, que recebemos o verdadeiro presente! Isto porque, sem beliscar minimamente as excelentes características-base que fizeram do pequeno roadster nipónico o modelo do género mais vendido de sempre, surge agora uma versão comemorativa que, também pela forma como eleva outros aspectos tradicionalmente mais esquecidos (a qualidade dos materiais, o equipamento…), qualquer condutor adoraria ter! Só que, infelizmente, para Portugal, não vieram mais do que 10 unidades…

Ficha técnica

Motor

Tipo: quatro cilindros em linha a gasolina, com injecção directa

Cilindrada (cm3): 1.998

Diâmetro x curso (mm): 83,5 x 91,2

Taxa compressão: 13.0 : 1

Potência máxima (cv/rpm): 184/7.000

Binário máximo (Nm/rpm): 205/4.000

Transmissão e direcção: Dianteira, com caixa manual de seis velocidades; direção de pinhão e cremalheira, com assistência eléctrica

Suspensão (fr/tr): Triângulos duplos; Multi-link

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos sólidos

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s): 6,8

Velocidade máxima (km/h): 220

Consumos Baixa Velocidade/Média Velocidade/Alta Velocidade/Velocidade Extrema/Mistos WLTP (l/100 km): 9,2/6,4/5,9/7,0/6,9

Emissões de CO2 WLTP (g/km): 155

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 3,915/1,735/1,235

Distância entre eixos (mm): 2,310

Largura das vias (fr/tr) (mm): 1.495/1.505

Peso (kg): 1.148

Capacidade da bagageira (l): 127

Depósito de combustível (l): 45

Pneus (fr/tr): 205/45 R17 / 205/45 R17

Preço da versão ensaiada (Euros): 46256€